Vinícola Concha y Toro e os segredos do Casillero del Diablo

Não sou nem de longe um sommelier ou grande entendedor de vinhos, mas o meu humilde conhecimento me permite saber da fama dos vinhos chilenos.

Quando comecei a planejar meu roteiro por Santiago eu logo vi relatos de vários viajantes comentando sobre as vinícolas que existem nos arredores da cidade. A mais famosa delas, sem dúvidas, é a Concha y Toro.

Eu vi mil pessoas falando que visitar a Concha y Toro não era legal, que era um programa turistão e que seria melhor visitar uma vinícola menos famosa. Ao mesmo tempo eu vi outras tantas pessoas dizendo que a visita era muito legal e que valia a pena :?

Esse tipo de situação é muito comum na hora de montar um roteiro e só serve para nos deixar com dúvidas. Pois bem, eu decidi que sim, iria visitar a Concha y Toro e o motivo tinha um nome: o Casillero del Diablo.

Eu acho esse vinho simplesmente espetacular, e antes que você – entendedor de vinhos – me chingue, deixa eu explicar: O que me fascina nesse vinho é toda a história que foi criada ao redor desse nome, dessa marca…

Não, o Casillero del Diablo não é o melhor vinho da Concha y Toro. A sua grande fama vem de toda a campanha publicitária ao redor dele. No final desse post você pode ver um vídeo que, pra mim, é uma das mais sensacionais propagandas já feitas para um vinho.

Mas agora vamos deixar a publicidade de lado e falar do que interessa…

Como é a visita na vinícola Concha y Toro

Pois bem, já adianto que fiz esse tour e que sim, acho que você também deve fazer! Eu adorei o passeio, o lugar, a história e também a guia (brasileira) que fez todas as apresentações – ahhhh simm, você pode fazer o tour em português.

O começo do tour na Concha y Toro
O começo do tour na Concha y Toro

Eu não vou contar tudo que aprendi por lá para também não estragar o prazer que você vai ter ao fazer o tour. Mas vou te mostrar algumas fotos do passeio e dar algumas informações, só pra te deixar com vontade

O passeio começa perto da loja principal da Concha y Toro. Depois de uma breve apresentação nós seguimos em direção a casa onde viveu Don Melchor Concha y Toro, o fundador desse império. A vinícola foi criada em 1883 e atualmente é a maior do Chile, já exportando para mais de 110 países.

Casa de Don Melchor Concha y Toro
Casa de Don Melchor Concha y Toro
Casa de Don Melchor Concha y Toro
Casa de Don Melchor Concha y Toro

Vale um destaque especial para o jardim em frente a casa, onde podemos ver árvores de diferentes partes do mundo. Quem é do Paraná deve estar reconhecendo uma delas

Depois da pausa em frente a casa nós seguimos para uma área de vinhedos. Claro que é apenas uma pequena área reservada para receber o grupo. A Concha y Toro possui vinhedos nos principais vales chilenos e também na Argentina.

Vinhedos Concha y Toro
Vinhedos Concha y Toro

A guia nos fala sobre cada uma das uvas que estão por ali e nós podemos ficar a vontade para provar. As uvas estão meio sujas de terra e tal, mas eu não deixei de provar. Achei elas meio amarradas, sabe? Que prende a lingua – desculpa, não sei os temos corretos para explicar.

Dando continuidade, era a hora da primeira pausa para degustação

Sim, nesse passeio nós podemos provar 3 diferentes vinhos da Concha y Toro. Nessa primeira degustação nós provamos o Trio Sauvignon Blancque simplesmente me conquistou.

50% de Desconto no Seguro Viagem para todos os destinos da América do Sul

Trio Sauvignon Blanc
Trio Sauvignon Blanc

O Trio Sauvignon Blanc é um vinho produzido de uma única uva: Sauvignon Blanc, colhida em três diferentes regiões do Chile. É um vinho fresco, com um paladar doce e balanceado com final cítrico. Tem um aroma muito expressivo com notas minerais verdes, maracujá, frutas cítricas e grapefruit.

Tá, obvio que eu usei uma cola para passar essas informações – só me pagando de entendedor O fato era que o sol estava quente e tomar esse vinho fresco foi uma delícia.

Concha y Toro, Barris de madeira
Concha y Toro, Barris de madeira

Durante todas essas pausas a nossa guia ia nos contado algumas curiosidades e informações sobre a história, sobre produção e tudo que gira em torno da Concha y Toro. Também aprendemos um pouco sobre a importância dos barris e como eles alteram a qualidade dos vinhos.

O passeio então segue para a parte que eu estava mais ansioso….

Os segredos do Casillero del Diablo

Desse ponto do tour em diante nós conhecemos com mais detalhes a história por trás do Casillero del Diablo a grande atração do tour. Eu vou contar por alto para quem quiser saber, mas se quiser deixar para descobrir por lá é só pular essa parte….

Pois bem, reza a lenda que em 1883 Don Melchor Concha y Toro deu inicio a produção de vinhos de alta qualidade, que eram guardados em sua adega pessoal. Logo que esses vinhos começaram a ganhar fama, Don Melchor começou a ter problemas com intrusos indesejáveis – sim, ladrões começaram a roubar vinhos da sua coleção.

Astutamente Don Melchor espalhou um boato pela região: disse que o Diabo vivia em sua adega e que era o guardião dos vinhos.

Os roubos em sua adega terminaram e desde então a lenda permanece viva….

Casillero del Diablo - Concha y Toro - Santiago
Casillero del Diablo – Concha y Toro – Santiago

Lembra que eu falei sobre um propaganda do Casillero del Diablo, chegou a hora de você ver…. Assiste e me diz se não é uma propaganda de arrepiar:

No fim do passeio você recebe um presente especial e pode aproveitar para fazer umas comprinhas na loja da vinícola. Deixe para fazer as compras no fim do tour, assim você não precisa ficar carregando sacolas. Além de preços especiais, ali você encontra algumas edições limitadas – não disponíveis no Brasil.

Loja Concha y Toro
Loja Concha y Toro

Como chegar na vinícola Concha y Toro

Para chegar na vinícola você precisa pegar a linha 4 do metrô e ir até a Estação Las Mercedes. Saia da estação pela saída “Concha y Toro”. Dalí até a vinícola o caminho é feito de ônibus ou de taxi. Os ônibus que te levam até a Concha y Tora são: 73, 80 e 81. Eu optei por ir de taxi, que custou cerca de 3.000 pesos, aproximadamente 6 dólares. O percurso do centro de Santiago até a Concha y Toro leva cerca de 1 hora.

Você também pode ir de carro, as informações pode ser encontradas nesse link.

Reservando seu tour na Concha y Toro

Sim, a reserva do tour é necessária e pode ser feita no site oficial da vinícola com pelo menos 24 horas de antecedência.

O tour é realizado diariamente – exceto em 1 de janeiro, sexta-feita santa, 1 de maio, 18 e 19 de setembro e 25 de dezembro. Verifique o site oficial para confirmar as informações.

Os horários do tour são os seguintes:

Português: 11:30, 12:20, 15:10 e 17:00.

Inglês: 10:20, 13:00, 14:30, 15:40 e 16:00

Espanhol: 10:00, 10:50, 11:00, 11:40, 11:50, 12:30, 13:30, 14:50, 15:00, 15:20, 15:30, 16:30, 16:50 e 17:10.

Se você tiver algum dúvida ou quiser comentar o que achou do tour, fique a vontade para deixar um comentário

Mundo Aberto

Mundo Aberto é um projeto dos blogs The Way Travel e Um Viajante para explorar o mundo por mais de um olhar e detalhar cada experiência vivida nas expedições, de pontos turísticos e belezas naturais a informações sobre hospedagem, transporte, alimentação e dicas para aproveitar a viagem.

About The Author

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Related posts

41 Comentários

    1. Robson Franzói

      Opa, valeuuu João!!! Irado o vídeo né?? A primeira vez que vi na TV jurava que era um filme e já estava com vontade de assistir.

      Valeu a visita!!! Abraço!!!

      Reply
  1. Emerson

    Cara, você ira me falir…kkk…cada dia que leio um post, fico com vontade de ir nos lugares…este certamente irei em 2016!!!
    Abraço!
    Emerson

    Reply
  2. Kely

    Visitei a Concha y Toro em 2012, fiz o tour Marques de Casa e Concha que na época tinha degustação com o sommelier, degustação maravilhosa, é o paraíso, casamento perfeito com os queijos, pães e vinhos. Estava com um grupo de 8 amigos, só nos olhávamos e sorríamos, experiência inesquecível.

    Reply
    1. Rosana

      Olá Kely e Robson, vi no site oficial que há dois tipos de tour (Tour Tradicional e Tour Marques de Casa Concha), queria ver com vocês se a unica diferença é a degustação com o sommelier + queijos, pães e vinhos. Ou se há também um tour reservado, em lugares da casa ou da fabrica.

      Reply
      1. Robson Franzói

        Oi Rosana, tudo bom? Então, eu só fiz o tour mais simples, não sei de dizer com 100% de certeza.. mas pelo que eu vi, nenhum tour dá acesso ao interior da casa.. o que muda é a degustação mesmo…

        Qualquer outra dúvida é só dar um grito aqui no blog… obrigado pela visita!!

        Reply
        1. Rosana

          Oi Robson,
          Obrigada, entendi.
          Você conhece a vinha SANTA CRUZ? Lá tem um teleférico que dá acesso a uma vista linda da vinícola e acesso a um centro histórico e um centro astronômico. Tenho interesse em ir lá também.

          Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Anna, tudo bom e você? Então, em uma manhã você consegue matar esse passeio…. Começando umas 8h30, 9h00… lá por 12h00 você já vai estar voltando para o centro de Santiago….

      Qualquer dúvida dá um grito

      Reply
  3. Emilly

    Robson, suas fotos são ótimas!! Fala quais equipamentos você usa e se você edita as imagens antes de postar! Seu site foi essencial pra montar meu roteiro de viagem! To indo pro chile essa semana! Obrigada pelas dicas.

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Emily, tudo bom? Primeiramente vou agradecer por sua mensagem Fico feliz por ter um retorno positivo sobre as fotos… Desculpa a demora para responder, mas hoje o número de comentários é bem grande e as vezes não dou conta de responder rapidamente. Nesse link aqui eu falo sobre o equipamento fotográfico que eu uso: https://www.umviajante.com.br/fotoviagem/

      Espero que sua viagem esteja incrível!! Depois me conta como foi, Grande abraço!!

      Reply
  4. Juliana

    Robson, tudo certo?

    Nossa, to adorando seu blog!
    Já destrinchei todos os posts sobre o Chile, vou pra lá agora em Julho, vamos fazer Santiago e Atacama e fico cada vez mais ansiosa, quanto mais pesquiso sobre o Chile, mais encantada fico!

    Estou pesquisando bastante por aqui pra decidir o que fazer por lá.

    Parabéns pelo blog e pelas dicas

    Reply
  5. FERNANDO

    Robson, parabens pela página, estarei indo a Santiago no final de julho (saindo de Porto Alegre) e já pensava em passar uma noite em Viña, agora já estou convencido… amante dos vinhos vou em busca deles e do frio (neve) hehe… pretendo visitar a Undurraga e agora a Concha y Toro, descobri tua página hoje e ainda não pude ler tudo, mas as dicas são ótimas. Abraço.

    Reply
    1. Robson Franzói

      Grande Fernando, muito obrigado por sua mensagem…. fico feliz que encontrou o blog e está te ajudando a programar sua viagem.

      Qualquer dúvida é só dar um grito aqui Abraçooo!!

      Reply
  6. Talita

    Oi, Robson…tudo bem?!
    Vou para o Chile dentro de 10 dias e o seu blog virou uma bíblia…kkkkkk…já agradeço muito pelas dicas mas tenho algumas milhares de perguntas….
    Me falaram de outras víniculas e gostaria de saber se chegou a conhecer, são elas Haras de Pirque, Cousino Macul, Undurraga e Santa Rita.

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Talita, espero que dê tempo de ver minha resposta antes de viajar…. Na verdade eu não conheço essas outras vinícolas, mas se você tiver tempo eu acho legal conhecer sim…. Eu não deixaria de ir na Concha y Toro.. o pessoal fala que ela é mais batida e turística, mas a verdade é que o passeio é super legal.. é uma das vinícolas mais importantes do mundo, então é legal conhecer a história dela….

      Bom, quero te desejar uma ótima viagem!! Aproveite muuuuuuito!! Depois volta aqui para contar como foi

      Reply
  7. Emerson Cruz

    Fala Robson, beleza? Gostaria de algumas dicas, para uma viagem que comecei a planejar para o Chile em Novembro.
    Irei com meu sogro e sogra, nossa intenção é conhecer as viniculos e se possivel Vina Del Mar. Abraço!

    Reply
  8. Cristiane

    Oi Robson tudo bem? Amei seu site. Eu e meu marido viajaremos final de setembro e ficaremos 15 dias. Iremos ficar alguns dias em Santiafgo e estamos na dúvida se iremos ao Vale Nevado. O que acha?

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Cris.. tudo bom?? Que bom que amou o blog… eu também amo ele haha
      Então, eu não conheço o Vale Nevado… mas se você conseguir pegar ele com neve mesmo, vai curtir com certeza – pelo menos é o que todos os meus amigos dizem. Agora sem neve não é muito legal….

      Qualquer dúvida é só dar um grito por aqui

      Reply
  9. Cris

    Oie. Eu acabei me confundindo. Rsrs. Eu queria dizer Vales Andinos e ficarmos hospedados em Puerto Montt. Vc acha que ficar 7dias em Santiago direto é muito? Iremos ficar 15 dias no total e os últimos 7 em Mendinza. Bjs

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Criss… Então, eu acho que uns 5 dias em Santiago já está bom… deixe esses dois dias para fazer outra coisa… Podre colocar esses dias para Vinã e Valparaiso…

      Reply
  10. Gi

    Oi Robson! Todas as dicas do blog são sensacionais e muito úteis – acho que já li quase todos os links sobre o Chile!!! Estou apenas com uma dúvida: Será que a vinícola tem alguma parte aberta para visitação sem a contratação do tour? Gostaria de acessar a loja para comprar vinhos por exemplo… Não vou ter tempo suficiente para fazer o tour pela vinícola, mas gostaria de conhecer o local. Desde já, muito obrigada!

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Gi, tudo bom?? Que legal que chegou aqui e curtiu as dicas Fico muito feliz em saber!!

      Então, a parte inicial você pode entrar sim…. não tenho certeza quais os acessos livres, mas até a loja eu sei que pode entrar sim

      Qualquer outra dúvida é só dar um grito aqui

      Reply
  11. juliana

    Boa noite Robson !
    Adorei o post porque também estava em dúvida sobre ir ou não, mas resolvi que vou com certeza !
    Só queria saber qual o mês que você foi, porque quero ver os vinhedos cheios de uva.
    Obrigada !
    Beijos

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Ju, tudo bom? Então, fui em abril.. a melhor época para ver uma lá (março e abril). Agora em julho eu voltei na Concha y Toro e estava tudo seco, sem uvas.

      Mas tenho uma dica de OURO pra você! Visite a vinícola Santa Rita! Dica de primeira mão, ainda não escrevi aqui no blog. Achei incrível!!! Uma experiência ainda melhor que a Concha y Toro. Você visita a produção e aprende mais que na Concha y Toro. DICA DE OURO!!!

      Se precisar de qualquer coisa é só dar um grito aqui!! Grande abraço!!

      Reply
  12. Angelica

    Oi Robson! Muito legal seu relato! Estou Ino pra Santiago e julho e quero mtô conhecer as viniculas! Vc acha que da pra fazer Concha Y Toro e Santa Rita no mesmo dia? Vi que elas são próximas! Estaria fazendo por conta, pegando metro, taxi… Vc acha que da pra fazer? Obrigada! Angélica

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Angelina, tudo bom? Dá pra fazer no mesmo dia sim!! Eu mesmo fiz as duas no mesmo dia, só que voltei para o centro de Santiago para depois ir para Santa Rita. Se você conseguir ir direto de uma para a outra, vai ganhar ainda mais tempo.

      Se precisar de qualquer coisa é só dar um grito aqui!! Grande abraço!!

      Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Polly!! Sim, é tranquilo!! E hoje você pode chamar uber também… apesar de ser um pouco barrado em Santiago, eu usei bastante na última viagem.

      Se tiver qualquer outra dúvida me dá um grito aqui

      Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *