Museu Interativo Mirador – Para ser criança em Santiago

Eu e o Rafa conhecemos uma chilena em um dos passeios lá do Atacama. Dias mais tarde, quando chegamos em Santiago, trocamos mensagens e marcamos um almoço de reencontro. Durante o almoço pedimos algumas dicas do que poderíamos ver de diferente na cidade… foi aí que ela indicou o MIM – Museu Interativo Mirador.

Ela explicou pra gente que se tratava de um museu semelhante aos museus de ciência e tecnologia que encontramos por aí, mas que era bem estruturado e que as crianças adoravam. Ficava um pouco fora de mão dos lugares tradicionais, mas disse que valeria a pena conhecer.

De início até fiquei com um pé atrás, principalmente quando ela destacou que “as crianças adoravam” – afinal, o que eu ia fazer por lá? No fim ela acabou se oferecendo para nos acompanhar até o museu e não tive como escapar.

Museu Interativo Mirador - MIM - Santiago | Foto: divulgação
Museu Interativo Mirador – MIM – Santiago | Fotos: divulgação

Vou confessar que no fim até achei o museu divertido. Não é um passeio que eu super recomendo se você estiver sozinho. Mas se você está viajando com seu filho, filha, sobrinho ou qualquer criança, esse lugar é um prato cheio.

Para as crianças esse museu é um parque de diversão – e o melhor: um parque de diversão educativo. Lá elas aprendem brincando vários conceitos de física, química, geografia, entre outras coisas.

Museu Interativo Mirador - MIM - Santiago
Museu Interativo Mirador – MIM – Santiago

A estrutura do museu é realmente bem legal. Praticamente tudo por lá é interativo e isso que conquista as crianças. Elas podem fuçar em tudo sem que os pais fiquem pentelhando: “não toca nisso, não toca naquilo”. Por lá elas estão liberadas para mexer em tudo.

Dentro do museu também existem alguns programas com horários marcados. Eu e o Rafa participamos de dois deles: um de imersão pelo mundo dos vulcões, terremotos e tsunamis e outro pelo mundo da físicaconfesso que não lembro exatamente os nomes cada um.

Esses programas são feitos com um guia que vai explicando tudo – sempre falando num tom direcionado para crianças. Mas tá certo, aquele espaço ali é para elas.

Museu Interativo Mirador - MIM - Santiago
Museu Interativo Mirador – MIM – Santiago

Conforme iam explicando, eles também lançavam perguntas para o grupo. Adivinha quem eram os primeiros a responder?? Se pensou que era eu ou o Rafa, errou feio! As crianças do grupo estavam dando um show. Fiquei besta com a inteligência delas e a proatividade em quererem responder tudo.

Pra mim o programa sobre vulcões, terremotos e tsunamis foi o mais divertido. Existia um aquário enorme onde você poderia bombear o ar e simular um tsunami e também a sala do terremoto – a parte mais divertida. Você entra em uma sala decorada exatamente como a sala de uma casa comum e passa por uma simulação de terremoto. É bem legal!!!

Sala de vulcões, terremotos e tsunamis - Museu Mirador - Santiago
Sala de vulcões, terremotos e tsunamis – Museu Mirador – Santiago

No espaço do programa de física a grande atração é aquela bola que a galera colaca a mão e fica com o cabelo em pé. A única dificuldade é disputar o lugar com as crianças, afinal, ali elas tem prioridade rsrsrs. Enfim, o Rafa não tem muito cabelo e o meu já é arrepiado de natureza.

Acabei não tirando muitas fotos por lá – estava mais interessado em brincar rsrsrs. Mas achei um vídeo que mostra algumas partes do museu, vale a pena dar uma olhada:

Ficamos de duas a três horas por lá. O museu estava bem vazio… Acho que eu e o Rafa éramos os únicos adultos por lá – tirando os funcionários e alguns pais que estavam acompanhados dos filhos. Considere visitar o museu se você for com seus pimpolhos, sozinho pode ser meio que um programa de índio

Informações sobre o Museo Interactivo Mirador

Como eu falei o museu fica um pouco afastado do centro da cidade. Para chegar lá você precisa seguir na linha 5 do metrô até a Estação Mirador e de lá caminhar 8 quadras ou tomar um taxi. Vou te dizer que nessa distância vale a pena pegar um taxi – bem fácil de encontrar na saída da estação de metrô e bem barato.

SegurosPromo com desconto!

Caso você queira ir de carro pode pegar as indicações no site do museu.

Horário de funcionamento:
De terça-feira a domingo, das 9h30 às 18h30 (bilheteria fecha às 17h30). Segunda-feira não abre.

Valores:
Crianças com menos de 2 anos não pagam. De 2 até 12 anos o ingresso custa 2.700 pesos chilenos (em torno de R$ 10). Maiores de 12 anos e adultos até 60 anos pagam 3.900 pesos chilenos (em torno de R$ 15). Estudantes e maiores de 60 anos pagam 2.700 pesos chilenos.

Se você já visitou esse museu deixe um comentário aqui no post dizendo o que achou

About The Author

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Related posts

4 Comentários

  1. Rafael Leick

    Não tinha lido esse post ainda… Queria reforçar uma coisa: quem aqui não tem cabelo? Tá louco? rs
    #putafaltadesacanagem hahaha

    Eu me diverti no Museu. Foi uma dica legal. Não foi incríííível como o Atacama e tudo mais, mas não foi total desperdício

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *