Descobrindo as belezas de Roma

Acordei as seis da manhã e já deu pra ouvir o barulho da chuva batendo na janela. As sete da manhã eu embarcava no último trem desta incrível viagem. Meu destino era Roma, minha última cidade a visitar na Europa. No dia anterior já tinha aprontado todas as coisas, agora era trocar de roupa e me mandar pra estação. Como era muito cedo não pude tomar café no hostel. Apesar do tempo não ter colaborado muito, Florença com certeza marcou minha viagem e vai deixar saudades.

Cheguei na estação com tempo de folga para tomar um café. Quando o trem chegou eu já estava na plataforma esperando. Tinha muita gente para embarcar, por conta disso a viagem de Florença para Roma exige reserva de assento. Não basta ter o passe. Quando eu entrei no meu vagão eu não vi o lugar para deixar as malas. Então coloquei meu mochilão na parte superior do vagão e consegui colocar minha mala de rodinhas atrás da minha cadeira. Só fui descobrir que tinha o lugar para colocar mala quando fui descer pelo outro lado do vagão. Mas mesmo assim tudo correu bem e foi até bom ter minhas malas por perto, uma preocupação a menos.

A viagem de Florença até Roma foi super agradável e passei por lugares lindos. O sol estava subindo e em alguns pontos da viagem tinha um neblina sobre as colinas… cena de filme. Mais uma vez eu consegui ver a Itália que vemos nas novelas. Quando cheguei na estação logo fui me localizar. Eu tinha que sair pela direita, no sentido que o trem chega na estação. Tudo certo, depois andava uma quadra para chegar na rua do hostel e mais umas três quadras até chegar nele. Bem fácil de chegar, apesar das calçadas não serem tão parceiras das malas de rodinha.

Fiz meu check-in e larguei minhas malas na sala de bagagem e sai pra bater perna na cidade. Eu tinha feito um roteiro para esse primeiro dia. Seria um dia de boas caminhadas e eu estava muito animado.

Roma, Itália

Meu primeiro destino foi a igreja Santa Maria della Vittoria, uma igreja bem pequena e pelo que eu percebi não é ponto de muitos turistas. Nessa igreja fica a escultura Êxtase de Santa Teresa, de Bernini. No caminho até lá eu já passei por fontes, praças e comecei a perceber a riqueza cultural que existe em Roma.

Êxtase de Santa Teresa, de Bernini - Roma, Itália

Depois da visita a igreja eu segui para a Piazza Spagna. Nossa, que visual lindo!!! Esta é uma das piazzas mais famosas de Roma. As escadarias são um ponto de encontro na cidade, e as fontes enchem o lugar de beleza. Na redondeza da Piazza se encontram algumas lojas de grife. Nada para o meu bolso, mas já que olhar não paga, vale a pena dar uma volta por ali. Eu desci as escadas e depois subi novamente para seguir para a minha próxima parada. Ahh, tenho que lembrar que este foi o pior dia da minha gripe. O cansaço de toda a viagem somado a essa gripe me deixou muito acabado nesse dia.

Igreja de Trinità dei Monti, Piazza di Spagna - Roma, Itália

Piazza di Spagna - Roma, Itália

Um pouco pra frente da Piazza Spagna fica a Villa Borguesi, que é um parque muuuuito lindo. Acabei conhecendo só o começo do parque. Parece que nele tem um museu muito famoso, mas que tem que comprar entrada antecipada. Não sei bem ao certo pois não visitei. A região da Villa Borguesi é um ponto alto na cidade de Roma, então a vista que se tem da cidade é muito linda. Eu cheguei na Piazzale Napoleone, que tem um mirante com uma bela vista de Roma e da Piazza del Popolo, uma praça conhecida no livro Anjos e Demônios e minha próxima parada. Para chegar nela bastava descer as escadas.

Villa Borghese - Roma, Itália

Piazza del Popolo - Roma, Itália

 Igreja de Santa Maria del Popolo - Roma, Itália

Igreja de Santa Maria del Popolo - Roma, Itália

A Piazza del Popolo é um praça enorme e muito bonita. Nela temos algumas igrejas… tem as famosas igrejas gêmias, uma ao lado da outra. E também a Igreja de Santa Maria del Popolo, que era o meu objetivo da visita. Esta igreja foi construída no local onde Nero morreu e foi sepultado. Tem muita história sobre esse lugar, mas o que me levou ali foi o livro Anjos e Demônios. A igreja é o primeiro altar da ciência no caminho da iluminação. É ali que Langdon e Vittoria encontram o cardeal Ebner, um dos preferiti para assumir como Papa, assassinado. É nessa igreja que a escultura do anjo aponta a direção para o próximo local. Eu não me lembrava de como era a escultura, estão tirei várias fotos de tudo que via dentro da igreja.

Saindo dessa igreja eu segui pela Via del Corso, uma das principais ruas de comércio de Roma. A rua praticamente cruza a cidade e meu objetivo era chegar ao final dela, onde se encontra o Monumento a Victtorio Emanielle II. Claro que no caminho existe muuuuita coisa para se ver. E eu fui fazendo muitas paradas e andando também em ruas paralelas a essa.

O principal lugar que parei nesse caminho, e que pra mim é um dos mais lindos de Roma, foi a Fontana di Trevi. Que lugar lindo!!! Estava sol, a água limpinha descendo pela fonte e um mundo de turistas jogando moedinhas para tornar em Roma. Claro que eu joguei a minha também!! Com certeza voltarei para Roma para ver muitas coisas que não consegui ver nessa viagem.

Fontana di Trevi - Roma, Itália

Fontana di Trevi - Roma, Itália

Passei um bom tempo sentando só admirando a Fontana. Era divertido ver algumas pessoas tentando tirar fotos enquanto jogavam as moedas. Eu ficava imaginando como teriam ficado aquelas fotos. Ahh, eu descobri que todos os dias a fontanta é limpa. Por volta das 7 da manhã eles limpam e a polícia vem recolher todas as moedas que estão não fundo da fonte. São retirados sacos e sacos de moedas todos os dias. Não descobri o que eles fazem com o dinheiro, se alguém souber me avisa… Eu sei que joguei uma libra, já que fiquei com muitas moedas de Londres e não teria onde gastar nesse ano.

Acabei almoçando uma lasanha deliciosa perto da Fontana. Depois segui para o Monumento a Victtorio Emanuelle II. O monumento é gigante e todo branco. Aquele branco que chega dar sono. Lá ninguém pode sentar nas escadas. Fica um guardinha mandando todo turista cansado levantar. Eu subi só as escadarias, mas tem um elevador para quem quiser ir até o ponto mais alto.

Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II - Roma, Itália

Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II - Roma, Itália

Seguindo uma rua paralela ao lado do Monumento você chega ao Coliseu. Cara, ver ele lá em frente foi muito emocionante. No caminho você pode ver o Foro Romano e o Palatino… que são as ruínas da Roma antiga. Ver tudo aquilo e pensar que é real, que pessoas viveram ali e construíram tudo aquilo a centenas de anos… cara… é incrível. Quando eu cheguei aos pés do Coliseu foi indescritível a sensação. Um lugar que você conhece por fotos, e agora estava ali.. bem na minha frente, era real.. não era um sonho. Fiquei paralisado, só admirando. No meu roteiro não estava programada a minha entrada do Coliseu nesse dia. Deixei pra outro dia, pois a visita ao Coliseu inclui a visita ao Foro Romano e também ao Palatino. Nesse dia eu não daria conta de ver tudo.

Fórum Romano - Roma, Itália

Fórum Romano - Roma, Itália

Fórum Romano - Roma, Itália

Via dei Fori Imperiali - Roma, Itália

Tinham me indicado a comprar o Roma Pass, mas fiz as contas e achei que não valia a pena. E a fila do Coliseu nem era tão grande como eu pensava. Meu roteiro estava completo para esse dia e ainda não era 5 da tarde. Em frente ao Coliseu tem uma estação de metrô que eu poderia pegar e chegar na estação de trem, ao lado do meu hostel. Mas como estava cedo eu resolvi voltar a pé, mesmo estando cada vez pior por conta da gripe.

Coliseu - Roma, Itália

Coliseu - Roma, Itália

Coliseu - Roma, Itália

Peguei meu mapa e tracei um caminho aleatório para chegar no hostel. Me perdi em algumas ruas, passei por uns lugares nada movimentados e sem nenhum turista. Mas como estava de dia foi tudo tranqüilo. É uma boa caminhada até o hostel. Mas cheguei lá e fui direto pegar minha malas e me instalar no quarto. Precisava muito de um banho.

Minha surpresa quando entro no quarto, dois brasileiros. Um homem e uma menina. Eles estavam juntos e tinha mais uma senhor junto com eles, que não estava no quarto naquela hora. Todos estavam juntos para participar de um evento relacionado a pós deles no Rio de Janeiro. Não sei bem sobre o que era. A Cláudia, a menina do quarto (eu digo menina pois ela era bem mais novas do que os dois homens, mas ela deveria ter a minha idade), era muito simpática, conversamos e nos demos super bem. Acabei ficando com uma cama de baixo e ela com a outra. Todos estavam arrumando as coisas no quarto e acabei deixando para tomar banho depois. Ahh… logo chegou o outro senhor que estava com eles e pediu para trocar de cama comigo. Parece que ele precisava ir no banheiro algumas vezes durante a noite e tal… tudo bem, não gosto muito de ficar na cama de cima mas fiz minha boa ação da viagem. Ele também avisou que roncava durante a noite…. coisas que podemos enfrentar estando em um hostel.

Eu ouvi que eles iriam sair todos para jantar nessa noite. Tinham outras pessoas com eles em outros quartos. Decidi ir para o bar do hostel e usar um pouco a internet para avisar amigos e famílias sobre a viagem. Quando eu voltei pro quarto já estava sozinho e pude tomar um banho bem tranqüilo. Depois desci novamente, fiz algumas amizades e até sai para dar uma volta na região do hostel. Andar sozinho a noite em Roma não é muuuuito aconselhável, mas com companhia foi tudo muito tranqüilo.

Quando voltei para o hostel já passava de meia noite. Imaginei que todos estariam dormindo no meu quarto. Que nada!!! Nem tinham voltado ainda. Agora é aquela hora que eu falo.. deitei na cama e descansei para o próximo dia…. é… essa era a idéia, mas não foi isso que aconteceu.

Por volta das 3 da manhã eu acordo depois de sonhar que estava dormindo ao lado de uma locomotiva de trem. Jesus… acordei sem entender de onde era aquele barulho. Trem?? Motor? Britadeira?? Nãooo… eram roncos!!! Demorei um pouco para realizar na minha cabeça o que era aquele som. Mas não era um ronco… eram dois… e o mais alto e pior deles não vinha da cama de baixo, onde o tiozinho pediu pra dormir. Eu pensei.. será que ele trocou de cama de novo e foi pra cima. Pois o ronco massster alto estava vindo da cama de cima, do beliche ao lado do meu. Tentei enxergar no escuro mas não consegui ver nada. Nisso os roncos formaram uma sinfonia desafinada e barulhenta!! Um ronco mais baixo… que talvez sozinho nem foce tanto incomodo.. vindo da cama de baixo e o outro.. um ronco digno de Pavarotti vindo da cama ao lado. Cara.. comecei a ficar assustado. Tapei o ouvido com uma mão… com as duas… com o travesseiro… com a coberta.. E nada conseguia bloquear a barulheira. Comecei a ficar com calor e um pouco irritado.. eu precisava dormir!!!! Já estava gripado e cansado, sem dormir agora.. meu próximo dia seria um tormento de tanto cansaço. Uma amiga do Brasil, a Bia, me aconselhou uma vez a assobiar enquanto alguém ronca e segundo ela isso faria a pessoa parar de roncar. Juro que eu fiz isso, mas meu assobio foi abafado com o barulho dos roncos. Tentei forçar uma tosse barulhenta para ver se eles acordavam, mas nada deu jeito. Fiquei tão irritado que soquei o travesseiro.

Um tempo depois Cláudia levantou para ir ao banheiro e quando voltou eu olhei pra ela e ela só falou “Estou preocupada!“. Eu falei que também estava e que não ia conseguir dormir ali. Ela disse que também não. Teríamos que trocar de quarto. Eu não agüentei ficar mais tempo no quarto e resolvi descer para ver se não tinha um daqueles bloqueadores auditivos. Na recepção tinham algumas máquinas que vendiam de tudo. Mas isso não tinha não. Já pedi para trocar de quarto no próximo dia, mas até então não tinha vaga disponível. Teria que esperar até as 9 da manhã para ver a possibilidade. Ahh.. isso eram 4 da manhã!! Eu não tinha como voltar pro quarto. Sentei num sofazinho na recepção, onde não se pode deitar, e fiquei tentando tirar um cochilo ali. Foi a primeira noite difícil de toda a viagem! A Claudia também não agüentou ficar no quarto muito tempo e foi ver um novo quarto pra ela.

Ela conseguiu resolver mais rápido pois tinha vaga em um quarto só para mulheres. Eu fiquei esperando até as 9h e graças a Deus consegui um novo quarto! O quarto dos sonhos!! Depois conto sobre ele. Ponto super positivo para o Alessandro Palace & Bar. Só tenho a agradecer aos funcionários desse Hostel. Diferente de Florença, aqui todos foram muito legais!! Sem muito descanso dessa vez, meu novo dia em Roma já estava começando…

Melhor Seguro Viagem InternacionalAluguel de Carros: Reserve agora!Booking.com

About The Author

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Related posts

1 Comment

  1. RENAN

    Preciso de informação sobre Praga, vou pegar um onibus para Munique, porém não consigo realizar a reserva no site da DB Bahn pois quando chega na hora de colocar o telefone o site fala que está errado, ex: 55 31 3333 3333.
    Cod. do país, cidade e número.
    Se puder me ajudar….
    Obrigado.

    Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *