Emoções em um dia na Cidade do Vaticano

Segundo a previsão do tempo este seria o meu último dia de sol na Europa, o último dia de sol da minha viagem, pra frente só chuva. Mas estou longe de reclamar do tempo que eu peguei nesta viagem. Tive muita sorte, peguei dias lindos de sol nos lugares mais improváveis… tudo mais que perfeito.

Neste dia meu destino era a Cidade do Vaticano e eu iria fazer uma visita mais que especial: A Necrópole do Vaticano. Para visitar a Necrópole você deve enviar um e-mail para o escritório do Vaticano e informar a data que você vai estar em Roma. Eles te retornam com o dia e horário da sua visita. Você não tem uma opção de escolha. Para pagar a reserva você passa o número do seu cartão de crédito por e-mail e eles faturam. Deu um pouco de medo dessa forma de pagamento, mas vamos lá né.. é uma compra santa.

Bom, meu horário para a visita era as 09:00hrs. Acordei cedo, tomei um bom café da manhã no hostel e parti para o Vaticano. Resolvi ir de metrô pois era longe e eu não queria me atrasar. A passagem de metrô em Roma é barata, custa 1 euro. Roma só tem duas linhas de metrô e eu achei bem eficiente. Algumas estações estão em obras e são um pouco confusas, também peguei metrôs bem cheios, mas nada que possa assustar quem está acostumado com o transporte público no Brasil. Só não da pra comparar com o transporte da Alemanha por exemplo, pois aí a Itália fica pra trás feio.. mas vamos lá.. continuando..

Cheguei na Cidade do Vaticano um pouco depois das 08:00h. Estava um friozinho gostoso e um sol no ponto certo pra dar aquela esquentadinha. Para quem vai de metrô para o Vaticano, a estação que você desce fica a algumas quadras da Basílica de São Pedro. Você vai caminhando e pode ver lá em frente as colunas que rodam a Piazza San Pietro. Dá pra ver de longe a grandiosidade que é este lugar.

Piazza San Pietro - Vaticano, Itália

Piazza San Pietro - Vaticano, Itália

Quando eu cheguei, passei pelas colunas e me vi no meio da Piazza San Pietro… nossa.. eu fiquei pasmo. Um lugar que eu já vi tantas vezes pela TV, em ocasiões especiais e super importantes. O coração de Roma. Eu estava ali.. não dava pra acreditar. Eu girava e olhava em volta admirando tudo, cada detalhe. A Basílica lá em frente, as fontes, as colunas, todas as estatuas.. a janela ainda coberta de preto, mostrando luto pelo último papa, cara… não da pra descrever como é incrível estar ali.

Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

Piazza di San Pietro - Vaticano, Itália

Bom, eu tinha que encontrar o Uffice, local onde começa a visita a Necrópole. É bem fácil.. no meio da Piazza, olhando de frente para a Basílica, siga para o seu lado esquerdo. Cruzando as colunas. Ali já da pra ver os famosos guardinhas da Guarda Suíça Pontifícia, aqueles que usam as roupas coloridas e engraçadas. Mas antes de falar mal da roupa deles, lembre que o design do traje é atribuído a ninguém menos que Michelangelo.

Guarda Suíça Pontifícia - Vaticano, Itália

Fui direto falar com um deles sobre a visita a Necrópole. O guardinha era muito simpático e me ajudou de muita boa vontade. Antes de entrar nas dependências do Vaticano eu tinha que passar por uma revista. Fui encaminhado para o local e depois de passar pelo detector de metais o guardinha do Vaticano me mostrou o caminho. Cheguei no escritório, apresentei minha reserva e fiquei aguardado o inicio da visita. Um grupo pequeno de pessoas também esperava ali. A minha visita seria em inglês e a guia chegou pontualmente as 09:00hs.

Demos início ao visita… cara.. é realmente impressionante estar ali. Você anda no subterrâneo da Basílica de São Pedro. Da pra ver as paredes originais da antiga igreja que existia ali. A guia explicava em certos momentos que devia-mos imaginar aquele lugar iluminado pelo sol, pois aquela parte era a céu aberto. Como estava-mos no subsolo era difícil pensar dessa maneira, pensar que ali era uma outra igreja… de séculos e séculos atrás. Imaginar as pessoas que passaram por ali, as coisas que aconteceram. Era realmente mágico. E o ponto mais forte da visita é quando você pode ver o local onde está enterrado o apostolo Pedro. Um apóstolo… o primeiro Papa da igreja. Emocionante, não tenho como dizer outra coisa.

Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

A visita termina dentro da Basílica de São Pedro, o que é muito bom pois você evita uma fila bem grande. Quando entrei na Basílica, pronto… pensei.. esse é com certeza um dos dias mais emocionantes da minha vida. Aquele lugar é gi-gan-tes-co!!! Abarrotado de pessoas e mesmo assim com muito espaço, tamanha é a sua grandiosidade. Não consigo descrever o que se sente quando está ali. Tudo é muito lindo. As paredes, as esculturas.. é muita beleza em um só lugar. E depois você junta tudo isso com toda a importância histórica que aquele lugar carrega. Me perdi por um bom tempo lá dentro.

Quando eu estava quase saindo, para procurar a entrada de acesso a cúpula, eu me dei conta que não tinha vista a Pietà, de Michelangelo. Como assim?!?!?! Eu sabia que ela esta ali, mas como eu não tinha visto?? Bom, resolvi dar toda a volta novamente dentro da Basílica e eis que eu encontro… um das mais belas e famosas obras do gênio. Ela fica em uma capela na alameda direita da basílica. Quando eu entrei na Basílica eu segui para o lado esquerdo, por isso não tinha visto. É uma pena que ela fique tão afastada. Além de ser protegida por uma barreira de vidro blindado, a escultura está bem longe. Mas mesmo assim eu cheguei o mais perto que qualquer um pode chegar. Fique ali admirando por um tempo e depois segui para a entrada da cúpula.

Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

Lá você tem duas opções para subir: por escada, no valor de 5 euros e enfrentando pouco mais de 500 degraus; ou uma parte de elevador e mais uns 300 e poucos degraus, por 7 euros. Como eu já estava quebrado de tanto subir escadas, eu resolvi me dar o luxo de gastar 2 euros a mais e subir de elevador. Valeu a pena viu… logo depois da subida pelo elevador você pode ver o interior da Basílica… ai sim você consegue ter ideia de como aquele lugar é grande. E nesse ponto que você vai realmente começar a subir a cúpula.

Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

Eu não imaginei que seria, mas este foi um dos momentos mais emocionantes de toda a minha viagem. Estar subindo a cúpula da Basílica de São Pedro. Cara, é muito emocionante. Você vai andando e aos poucos a parede vai se inclinando. Você começa a andar curvado em um corredor oval muito estreito. Eu comecei a imaginar o lugar que eu estava, como eu era pequeno no meio de tudo aquilo. E quando finalmente cheguei ao topo, fiquei mais uma vez sem palavras e emocionado. A vista de Roma, da Piazza e dos jardins do Vaticano, tudo é muito lindo. Parece um sonho, difícil de descrever.

Vista da cúpula da Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

Vista da cúpula da Basílica de São Pedro - Vaticano, Itália

Fiquei um bom tempo lá no topo. Depois de descer aproveitei para comprar algumas lembranças na loja dentro da Basílica. Eu sabia que lá fora teria um bando de vendedores com coisas mais baratas. Mas para algumas pessoas especiais eu quis comprar algumas lembranças verdadeiras.

Bom, já passava do meio dia e eu tinha hora marcada para entrar no Museu do Vaticano. Também fiz a reserva ainda no Brasil. Meu horário de entrada era as 13:30h. Consegui achar um lugar bacana para almoçar, um pouco afastado da Piazza San Pietro, mas ainda assim era um local meio turístico e a comida saiu um pouco cara. Mas estava bem gostosa e eu nem quis pensar no resto. Fala sério, eu estava na Itália e feliz da vida.

Para chegar no Museu do Vaticano basta seguir ao lado do muro da cidade, pelo lado de fora. Vai contornando o muro até chegar na entrada do Museu. Como eu tinha a reserva também não precisei ficar na fila. Ser VIP é show de bola!

Museu do Vaticano, Itália

Este foi um dos museus que mais gostei na viagem. A maioria das pessoas só passa por ele para chegar na Capela Sistina, mas pra quem tem tempo pode aproveitar muito esse museu. Eu fiquei muito impressionado com o corredor dos mapas e com um outro lugar onde o teto era todo pintando de uma maneira que parecia ser esculpido. Você olhava e podia jurar que tinham colunas no teto, mas na verdade era tudo pintura. A Capela Sistina é para esse museu o que a Monalisa é para o Louvre. Em cada canto, cada sala, tinha um placa apontando a direção da Capela, mas ela não chegava nunca!!!

Corredor dos Mapas - Museu do Vaticano, Itália

Você passa por muitos lugares antes de chegar na Capela, mas quando finalmente chega lá, nossa… o coração dispara. Sem brincadeira. Você fica arrepiado em entrar lá. E fica literalmente de boca aberta, olhando para o teto, para as paredes.. para todos os lados. A capela é lindíssima. E o que mais mexeu comigo foi pensar que tudo que estava ali, foi feito ali. Michelangelo esteve ali pintando o teto e a parede do Juízo. Rafael também… ele e outros pintores. É diferente de outras obras, que estão em exposição nos museus e você nem sabe ao certo onde ela foi pintada. Mas a Capela Sistina foi feita ali, os pintores estiveram ali… E pensar no conclave, a escolha do novo papa, que é realizada naquele lugar. Os membros da igreja são trancados ali e permanecem por um longo tempo… sério… é incrível, parece um lugar surreal e que você pode acordar a qualquer momento e tudo ser só um sonho. Que bom que não era um sonho…

Depois de passar um bom tempo dentro da Capela, eu sai e estava novamente ao lado da Basílica de São Pedro, pronto para fechar minha visita a Cidade do Vaticano. Que dia incrível, quantos momentos emocionantes… respirei fundo e continuei meu passeio de volta a Roma. Ainda estava no meio da tarde e podia aproveitar para conhecer outros lugares.

Roma, Itália

Saindo da Piazza San Pietro eu segui em frente até chegar no Castel Sant’ Angelo, bem conhecido no livro Anjos e Demônios. Passei pela ponte com as famosas estatuas e segui até a Piazza Navona. Uma praça linda!!! Também famosa no livro do Dan Brown. Nessa praça fica a Fontana dei Quattro Fiumi, a Fonte dos Quatros Rios: Rio Nilo, na África; Rio Ganges, na Ásia, Rio da Prata, na América e o Rio Danúbio, na Europa. No livro é nessa fonte que Robert Langdon mergulha para tentar salvar um dos cardeais. No topo do obelisco, no meio da fonte, fica a pomba que mostra a direção para a seqüência da trama.

Castel Sant' Angelo - Roma, Itália

Castel Sant' Angelo - Roma, Itália

Piazza Navona - Roma, Itália

Fontana dei Quattro Fiumi - Piazza Navona - Roma, Itália

Depois da praça passei pela Igreja de Sant’Andrea della Valle, a igreja que possui a segunda maior cúpula de Roma. Infelizmente ela estava fechada e só consegui ver por fora. Acabei sendo vencido pelo cansaço no final do dia e deixei para visitar o Pantheon em outro dia, mas infelizmente não consegui tempo e terei que tornar a Roma para visita-lo. Andei até chegar o Coliseu, que estava perto. Sentei para descansar e pensar em tudo que tinha visto neste dia. Era difícil de acreditar… fiquei um bom tempo pensando comigo mesmo. Quando reparei, o lugar que eu estava sentando era um coluna de uma construção antiga de Roma… deveria ter.. sei lá, mais de 1000 anos…. talvez 2000… Cara, como Roma é incrível.

Igreja de Sant'Andrea della Valle - Roma, Itália

Fórum Romano - Roma, Itália

Fórum Romano - Roma, Itália

Depois peguei um metrô para o hostel, já não tinha mais forças para caminhar. Tomei um bom banho e desci para tomar uma cerveja e relaxar no bar do hostel. No final da noite eu fui para o quarto dos sonhos ter mais uma bela noite de sono.

Melhor Seguro Viagem InternacionalAluguel de Carros: Reserve agora!Booking.com

About The Author

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Related posts

26 Comments

  1. Daisy Martinelli

    oi Robson, sou mãe da Anna, do Finestrino. vamos para Roma e vi que você fez visita guiada no Vaticano. Aonde vejo isso? é caro? vi que valeu a pena, fiquei com vontade de saber também, pode me dar as dicas? obrigada

    Reply
    1. Robson

      Oi Daisy, tudo bom? Então.. até tinha que fazer um post explicando melhor essa parte. Mas eu fiz o seguinte…. tive que mandar um e-mail para o escritório do vaticano “scavi@fsp.va” dizendo os dias que eu estaria em Roma e que eu gostaria de fazer a visita na necrópoli. Falei também que tinha interesse na visita em inglês.

      Eles demoraram alguns dias para responder. Mas me retornaram dizendo o dia e a hora que eu poderia fazer o tour. Não tive opção de escolha. Então solicitaram o número do meu cartão de crédito para fazer o pagamento, na época foi 11 euros, agora é 13 euros.

      Fiquei meio assim de passar o número, mas passei e não tive problemas.

      Depois eles me retornaram com a confirmação e a minha reserva.

      Valeu muito a pena! Cheguei lá e meu tour foi logo de manhã. Visitei toda a parte subterrânea da basílica, vendo a estrutura da primeira igreja construída ali.

      Outro ponto positivo é que a visita termina dentro da Basílica de San Pedro, então você não precisa enfrentar fila para entrar.

      Nesse link abaixo tem as informações bem detalhadas sobre a reserva. Não está atualizado, mas o e-mail que eu solicitei a reserva é o mesmo. Manda o e-mail pra eles e aguarda a resposta, se mudou alguma coisa eles vão avisar.

      link:
      http://www.vatican.va/roman_curia/institutions_connected/uffscavi/documents/rc_ic_uffscavi_doc_gen-information_20090216_sp.html

      Reply
  2. Danilo

    Oi Gostei muito do seu blog , estou querendo ir para roma com minha namorada daqui 2 semanas.
    Estou bem perdido. rs

    Consegue me dar umas dicas para iniciantes total ! rs
    essas visitas aos pontos turisticos são pagas ? tipo o vaticano, coliseu e etc ?
    estou pensando em fazer tudo de metro e não falo nada de ingles e italiano…. é impossivel ??

    cara no que puder me informar irá ajudar muito.
    um abraço

    Reply
  3. Bia Rodrigues

    Robson,

    De todas as pesquisas e blogs q vejo, prestando bem atenção na descrição de tudo (vou pela primeira vez pra Itália em abril de 2015), achei o seu incrível. Eu senti toda a energia só em ler…morri de vontade agora de fazer esse roteiro. Já pretendo incluir na Programação.

    Enquanto isso, vou devorar seus outros post. Bjosxs

    Reply
  4. Arianne Batisti

    Oi Robson! Parabéns pelo blog, muito legal.
    Eu consegui ingressos para fazer o “Scavi tour” na necrópole. Mas, nas recomendações diz que tenho que chegar ao escritório sem a minha bolsa/mochila e que há um lugar específico para guardar.
    O que você fez?! E onde fica esse local?!
    Obrigada!
    Abraço

    Reply
    1. Robson Franzói

      Que eu me lembre eles tem um lugar para guardar a mochila ou no fim você até consegue fazer com ela. Eu lembro que fiquei preocupado com isso, mas no fim deu tudo certo.

      Acho que eles pedem isso para o pessoal não abusar e chegar com mochilão no tour. Mas chegando na entrada do tour você vai receber todas as informações..

      Reply
  5. Lívia

    Olá, Robson!
    Seu blog tem meu ajudado muuuuuito a planejar minha viagem de maio, obrigada

    Sou marinheira de primeira viagem e fiquei com várias dúvidas, por exemplo: você pagou a visita à Necrópole e no final chegou direto na Basílica de São Pedro, certo? Desembolsou algo a mais pra entrar na Basílica ou só os então 11 euros pela Necrópole? Sou muito noob nessas coisas rs

    Obrigada mais uma vez e viaje muuuuuito mais ainda pra poder nos contar tintim por tintim. Beijo!

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Lívia… é isso mesmo.. paguei só o valor da Necrópole… a visita terminou dentro da Basílica… depois paguei pra usar o elevador para subir um pedaço do caminho até a Cúpula… depois só escada mesmo…

      Qualquer dúvida estou por aqui

      Reply
      1. Lívia

        Muito obrigada, Robson!
        Ontem após fazer esse comentário mandei e-mail pra eles e hoje já me responderam agendanddo a visita \o/ Aparentemente agora dá pra pagar pelo site deles ou na hora mesmo. Amanhã vou ler com mais calma e fazer os trâmites, aí conto por aqui!

        Reply
        1. Thyago

          Oi Lívia, tudo bem? Conseguiu fazer a reserva de visita a Necrópole? Estou tentando fazer pelo site mas as datas disponíveis são sempre segundas e sábados. Você tem alguma informação a mais da sua experiência? Robson e Lívia, obrigado por compartilhar sua experiências!

          Reply
  6. Fabricio

    Cara, suas fotos ficaram incríveis, que qualidade! Qual marca/modelo é?
    Parabéns, seus textos são ótimos também!

    Reply
  7. Caroline

    Olá, Robson!

    Moro em SC, e vamos fazer um tour pela Europa, no mês de Abril, de Motorhome. Suas dicas são muito valiosas!
    Gostaria de saber, se vc pode me ajudar, o ingresso ao museu do Vaticano e as Necrópoles, vale para a Capela Sistina, não é? Mas se eu tiver tempo apenas para a Capela Sistina, será que é possível fazer apenas essa visita? Desde já agradeço

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Carol… então, na verdade assim… o ingresso da Necrópole é um e do Museu do Vaticana é outro. O da Necrópole te faz “cortar” a fila par entrar na Basílica de São Pedro… e o do Museu que te leva até a Capela Sistina. A visita ao museu termina na Capela.. você pode ir passando rápido pelo museu, mas tem só passando por ele para chegar na Capela..

      Reply
  8. Caroline

    Robson…muito obrigada! Com certeza terei mais dúvidas, e ai irei te perguntar…rsrsrsrs…
    Suas dicas são ótimas!

    Reply
    1. Robson Franzói

      Fica a vontade Carol!!! Qualquer coisa estou por aqui.. só em Abril que estarei na Ásia e posso demorar mais para responder…

      Reply
  9. Claudia

    Excelente suas dicas! Estou adorando, parabéns,
    Assim como os demais pretendo viajar para Roma (e também para Toscana e Veneza). A viagem será com uma amiga e estou pegando muitas informações por aqui.
    A dúvida é com relação ao Roma pass. Você chegou a usá-lo? Queria saber se realmente vale a pena, ou é mais vantajoso (financeiramente) comprar as atrações separadamente e pagar metrô/ônibus.
    Pretendemos ficar em hostel (ótima sua dica), próximo à estação de trem/metrô. No hostel existe algum lugar para guardar valores e documentos no quarto? Roupa de cama/banho está inclusa na diária?
    Lindas fotos, estou maravilhada!

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Clau, tudo bom? Se prepara, você vai se apaixonar por Roma!!!!

      Então, pra mim o Roma Pass não ia compensar… então nem comprei. Eu basicamente andei a pé por Roma. Peguei duas ou três vez o metrô, que é super barato por lá.

      O ideia é você planejar o que vai visitar e analisar se realmente vale a pena o passe… pra mim valeu a pena comprar tudo individualmente.

      Sobre lugar para guardar coisas no hostel… normalmente tem os lockers, que são tipo uns armários onde você tranca eles com o seu cadeado. Cada hostel tem um tipo de locker – alguns as vezes nem parecem tão seguros, mas eu sempre usei e nunca tive problemas…

      Roma de cama é inclusa em praticamente todos os hostels… a toalha de banho nem sempre, mas você normalmente pode alugar… hoje em dia eu não levo toalha de banho… sempre alugo, é mais prático!!

      Enfim, espero ter ajudado… qualquer coisa é só dar um grito aqui

      Reply
  10. BEATRIZ

    ola Robson, vamos a Roma em outubro, então comprasse os tickets p o museu do vaticano separado? ou entrasse com o ticket da necrópole? qual site?
    obrigada

    Reply
  11. THAIS

    Curitibano e com um roteiro bem parecido com o meu?
    Essa cidade é um ovo mesmo!
    Claro que minhas fotos não são tão maravilhosas assim, mas a gente aprende! hahahha

    Reply
  12. Gabriel

    Olá, Robson.
    Minha visita à Necrópole foi agendada para uma quarta às 14h30, o que achei bem ruim, pois é um dos dias em que mais lota a Basílica, fora que me deixa com horário apertado depois para a Basílica e, especialmente, a Cúpula, né?

    Se eu conseguisse passar a Necrópole pra outro dia (o e-mail que recebi fala dessa possibilidade), daria tempo de eu visitar antes no mesmo dia os Jardins, os Museus e a Capela Sistina, começando às 9h, ainda almoçando?

    Fiquei surpreso de vc ter feito tanta coisa em tão pouco tempo, pois me falaram que a Necrópole demora 2 horas, e os Museus, 3 horas. Minha vontade era fazer como vc, mas o horário da Necrópole me “matou”, e ainda quero ir ao Castel Sant’Angelo e, quarta de manhã, à audiência papal… abs

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Gabriel, tudo bom? Então, tudo depende do seu ritmo e do tempo que gosta de ficar curtindo as coisas. Eu não sou de ficar muuuuuuito tempo em museu e tal, apesar de ter ficado um bom tempo na Capela Sistina. Se abriram a possibilidade de você mudar, deixa então para o dia que achar mais tranquilo. Mas assim, a Basílica é sempre cheia… qualquer dia…

      Espero ter ajudado… Se tiver qualquer outra dúvida é só me dar um grito aqui. Grande abraço!!

      Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *