Roteiro e quais templos visitar em Angkor, Siem Reap

Angkor, em Siem Reap, é o complexo mais famoso de templos no Camboja. Veja quais templos visitar e um roteiro pelos templos mais famosos.

No post anterior eu dei um panorama bem geral para você que está planejando uma viagem pelo Camboja e vai visitar os templos de Angkor. No post eu falei como você pode visitar os templos, como chegar lá, quantos dias são necessários, quanto custa e também um pouco da história desse lugar incrível.

Se você ainda não leu, eu sugiro começar por aquele post e depois continuar por aqui

 Veja aqui o post: Angkor Wat, o Guia Completo

Roteiro de 1 dia em Angkor: Quais templos visitar

Um dia para visitar os templos de Angkor pode parecer pouco, mas como fiz o passeio guiado o tempo ficou mais otimizado. No próximo post sobre o Camboja eu vou contar todos os detalhes de como foi contratar e fazer os passeios com um guia cambojano.

Agora, se você quiser fazer esse roteiro por conta, seja de tuk tuk ou principalmente de bike, aí eu recomendo separar ao menos dois dias para fazer esse roteiro Vamos lá!!

Amanhecer em Angkor Wat

Essa é uma das experiências imperdíveis do Camboja: ver o sol nascer no Angkor Wat.

Nascer do Sol em Angkor Wat, Camboja

Meu guia me pegou no hostel por volta das 4h30 da manhã – o céu ainda estava escuro e os arredores do templo eram um breu total. É bem importante ter um celular com iluminação ou pelo menos uma lanterna.

Para um espetáculo bonito você precisa contar com a sorte – em dias nublados a magia se perde um pouco. Ahhh e se prepare para dividir espaço com uma pequena multidão de viajantes…

Nascer do Sol em Angkor Wat, Camboja
Pois é, você não será o único com a câmera a postos para registrar esse momento…

Depois de ver o sol nascer eu dei uma volta para tirar algumas fotos do templo, mas todas de longe. A visita ao Angkor Wat seria mais para o final do dia, quando o sol bate de frente para ele e ele fica ainda mais bonito.

Sem enrolar muito nós seguimos para o Bayon Temple – o segundo templo principal depois de Angkor Wat.

Bayon Temple

É nesse templo que você vai encontrar os famosos rostos de pedra – uma das principais características da arquitetura Khmer.

Angkor, Siem Reap - Camboja

O Bayon Temple fica exatamente no centro de Angkor Thom, que era a capital do antigo império Khmer. Se você olhar o mapa, vai ver que Angkor Thom foi construída como um quadrado, onde seus lados estão perfeitamente alinhados com o norte, sul, leste e oeste – e o templo Bayon no centro representa a intersecção entre o céu e a terra.

Bayon Temple, Angkor - Camboja

Ao todo existem 37 torres em pé neste templo, porém nem todas tem os rostos nos quatro lados. De qualquer forma é extremamente interessante explorar o templo e descobrir ângulos onde podemos ver os rostos se olhando.

Angkor Wat, Camboja

Outra parte que vale muito prestar atenção é nas paredes exteriores do templo, onde podemos ver uma parte da história Khmer esculpida em detalhes. Segundo o guia as gravações representam momentos históricos, como batalhas vencidas pelo império Khmer.

Bayon Temple, Angkor - Camboja

Ao todo são mais de 11 mil figuras em alto relevo, entalhadas em mais de 1km de paredes – os detalhes são realmente impressionantes!

Bayon Temple, Angkor - Camboja

Ao explorar o templo não é difícil se achar em um labirinto. Mas é muito legal se perder pelos corredores e imaginar como seria essa cidade povoada e como realmente eram as coisas por ali… incrível!!

Terrace of the Elephants

Nossa próxima parada do dia foi o Terrace of the Elephants (O Terraço dos Elefantes). Essa é uma área bem grande, ainda dentro de Angkor Thom, de frente para a área do Palácio Real.

Terraço dos Elefantes, Angkor - Camboja

Não vou dizer que foi o lugar que mais me impressionou no dia, mas ali podemos ver uma parede de mais de 2 metros de altura e 300 de comprimento toda decorada com elefantes esculpidos.

Terraço dos Elefantes, Angkor - Camboja

Esse lugar foi construído pelo Rei Jayavarman VII no final do século XII e era usado como uma sala de audiência e cerimônias públicas. Dizem que era ali que o rei aparecia diariamente para ouvir as queixas e problemas dos cidadãos do reino.

Era daqui também que o rei observava festivais, jogos, desfiles e procissões que ocorriam no terreno logo em frente ao terraço – no dia que eu visitei esse terreno estava sendo preparado para as festividades de ano novo, que lá acontecem no mês de abril.

Victory Gate

Angkor Thom possui 5 grandes portões, sendo que o Victory Gate é considerado um dos mais interessantes para ser visitado.

Victory Gate, Angkor - Camboja

Esse portão estão localizado no final da Royal Road, a Estrada Real, que se estende desde a área do Palácio Real – próxima do Terraço dos Elefantes.

Victory Gate, Angkor - Camboja

O que atrai a atenção em especial para esse portão são as esculturas na estrada que levam até o portão e também os incríveis rostos esculpidos na pedra – estes representando deuses e demônios, também alinhados com as direções cardeais.

Ta Nei

Este é um templo super pequeno e que não é tão popular – o que fez dele ainda mais especial. O guia perguntou se eu queria visitar algo mais isolado dos outros templos e eu topei – e não é que foi o meu templo preferido de todos!?!

Ta Nei, Angkor - Camboja

Ele está localizado em meio a uma área florestal e parece que não é tão simples encontra-lo por conta própria – talvez com um motorista de tuk tuk sim, mas de bike tem que ficar esperto.

O que mais gostei nele foi a tranquilidade, o silêncio e paz que existe ali. Nada de vendedores ambulantes, nada de muitos turistas fazendo poses estranhas…. Por ali você realmente vai encontrar a tranquilidade que se espera em um templo.

Ta Nei, Angkor - Siem Reap - Camboja

Ta Nei, Angkor - Siem Reap - Camboja

O Ta Nei foi construído no final do século XII e carrega até hoje muitas características da sua construção original e do que sofreu com o tempo. Alguns templos estão passando por restaurações, mas esse permanece lá… com a selva crescendo entre as rochas e paredes. É um lugar indescritível.

Ta Prohm

Depois da tranquilidade encontrada no templo Ta Nei, fomos visitar um dos templos mais populares de Angkor: o Ta Prohm, que foi palco para as gravações do filme Tomb Raider, estrelado por Angelina Jolie.

Ta Prohm, Angkor - Camboja

Originalmente conhecido como o Mosteiro do Rei, o Ta Prohm era um templo budista dedicado a mãe do rei Jayavarman VII.

Acredite ou não, existe um registro em Ta Prohm onde consta o número de trabalhadores no templo na época do rei: segundo o inscrição, existiam cerca de 80 mil trabalhadores, incluindo 2700 funcionários e 600 dançarinos – seria verdade ou apenas um exagero para engrandecer o rei? Aí eu já não sei….

Ta Prohm, Angkor - Tomb Raider - Camboja

Enfim, o que vale saber é que esse é um dos templos imperdíveis de Angkor. Apesar de bastante saqueado nos últimos anos, o templo impressiona pelas marcas do tempo.

Ta Prohm, Angkor - Camboja

Existem grandes árvores que se erguem por cima do templo e criam uma atmosfera incrível. As raízes das arvores se arrastam pelas paredes do templo e algumas são tão largas que nem parecem reais.

Ta Prohm, Angkor - Camboja

É no santuário central do templo onde fica a árvore mais famosa, onde Angelina Jolie, no papel de Lara Croft, pegou uma flor de jasmim e então foi sugada pela terra – essa parte subterrânea é apenas invenção do filme, não existe por lá rsrsrs

Ta Prohm, Angkor - Tomb Raider - Camboja

Por ter muitas áreas em completa ruína, vários pontos não estão mais acessíveis aos viajantes. De qualquer forma é um lugar que você não pode deixar de fora do seu roteiro!

Vale destacar também que uma grande parte desse templo está sendo restaurada e é simplesmente incrível o trabalho que eles estão fazendo. Na próxima foto você pode ver a complexidade da restauração:

Ta Prohm, Angkor - Camboja
No lado esquerdo uma área ainda não restaurada e no lado direito uma parte finalizada.

* * * *

Após a visita ao Ta Prohm eu retornei para o hostel para descansar um pouco e comer alguma coisa.

O passeio continuou por volta das 17h, quando o guia me pegou no hostel e seguimos para um outro portão de Angkor.

Ta Kou: East Gate

Apesar de ser maior que as entradas norte e sul, o portão leste de Angkor não é muito popular – o que o torna ainda mais legal e misterioso. Eu confesso que achei essa entrada uma das mais bonitas de Angkor – quase achei que era um templo e não apenas uma entrada.

Ta Kou: East Gate

Saindo desse portão é possível caminhar por uma estrada de terra até chegar ao Angkor Wat por um lado bem diferente do que vimos no nascer do sol.

Angkor Wat

Agora sim, de volta ao grande Angkor Wat… Simplesmente o templo mais grandioso e deslumbrante que você vai ver no Camboja.

Angkor Wat - Camboja

Na verdade grande é pouco para descreve-lo, eu acho que diria colossal!! Com cinco torres que chegam a 65 metros de altura, é o templo principal de Angkor e o maior monumento religioso do mundo.

Angkor Wat, Camboja
Essa é a vista do templo pelo lado do amanhecer….

Construído no ápice do império Khmer pelos comandos do Rei Suryavarman II, Angkor Wat era um templo real dedicado a uma divindade indu. A importância do templo para o país é tão grande que ele está representado na bandeira do Camboja.

Como dessa vez entrei por um lado alternativo do templo, comecei a explora-lo de dentro para fora e, sério, não tem como não ficar de boca aberta! São diversas salas, galerias, corredores, pátios, esculturas e paredes esculpidas com detalhes riquíssimos.

Angkor Wat - Camboja

O templo é composto por três níveis, sendo que o primeiro andar, o mais rico em detalhes, é onde podemos ver partes da história esculpidas em baixo relevo. Em algumas paredes vemos batalhas, peregrinações e também cenas do céu do inferno.

Angkor Wat - Camboja

No interior do templo os detalhes em baixo relevo não são tão ricos, mas só de poder caminhar pelos corredores imaginar como era a vida daquela civilização no passado…. não tenho palavras para descrever.

Angkor Wat - Camboja

Não tenho dúvidas de que a lembrança de ver Angkor Wat pela primeira vez ficará para sempre guardada na sua memória – assim como ficou na minha. É um lugar que merece ser visitado…

Angkor Wat - Camboja

Phnom Bakheng

Depois da visita ao Angkor Wat, os planos do guia era me levar até o templo Phnom Bakheng para ver o pôr do sol. Infelizmente o tempo não ajudou e o dia terminou super nublado.

Se você tiver oportunidade, acredito que o espetáculo por lá em condições boas deve ser incrível.

Pôr do sol, Phnom Bakheng - Camboja
Pôr do sol, Phnom Bakheng | Foto: Shutterstock

Para não deixar o passeio incompleto, o guia me sugeriu um outro templo: o East Mebon, ou Templo da Montanha.

East Mebon

Como eu não tinha muita ideia das opções, topei a dica dele. Seguimos de carro até uma área mais afastada, onde fica o East Mebon. Confesso que não achei ele o templo mais impressionante – talvez por ter visto templos lindos durante o dia ou talvez por já estar um pouco cansado.

East Mebon, Temple - Camboja

O templo tem uma coloração diferente, bem avermelhada, e é dividido em três níveis – o que deixa ele bem alto. Com o céu carregado e começando a chover, a visita no East Mebon foi rápida.

De lá seguimos de volta para o meu hostel e terminamos o dia de visita guiada por Angkor.

Conclusões sobre o roteiro

Eu achei a experiência de fazer essa passeio guiado muito válida. O guia era muito bem instruído e sempre tinha informações e curiosidades para compartilhar comigo.

Como eu falei no começo do post, deixar apenas 1 dia para visitar os templos pode parecer pouco, mas confesso que cheguei em um ponto onde os passeios pareciam repetitivos, como se estivesse vendo mais do mesmo – isso é algo bem pessoal, pode ser que você tenha disposição para visitar ainda mais templos em outros dias.

Apesar de ter o meu segundo dia livre para visitar outros templos, eu optei por fazer um atividade diferente – e acho que valeu muito a pena, logo mais conto aqui no blog

Caso você realmente queria ver mais templos, eu tentaria incluir o Beng Melea, que é o templo da floresta e parece ser muuuito legal, e também o Banteay Srey, que é o templo das mulheres, onde existem detalhes muito lindos e delicados – este porém fica mais afastado.

Beng Melea e Banteay Srey - Camboja
Beng Melea e Banteay Srey – Camboja | Foto: Shutterstock

Mapa do meu roteiro em Angkor

Para facilitar o seu planejamento, eu marquei nesse mapa os templos que eu visitei nesse roteiro de 1 um dia:

Espero que as dicas e esse roteiro ajudem na sua viagem. No próximo post vou dar mais detalhes de como foi contratar o serviço do guia. Qualquer dúvida ou se tiver algum templo que queria sugerir para o post, fique a vontade para deixar um comentário por aqui

E se você estiver procurando hospedagem em Siem Reap, confira essas opções no Booking – lembrando que quando você reserva seu hotel através desse link você contribuí com o blog sem gastar nada a mais com isso. Valeuuuuuu abraçoooo!

Melhor Seguro Viagem InternacionalAluguel de Carros: Reserve agora!Booking.com

About The Author

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Related posts

12 Comments

  1. Janete Delazari

    Oi Robson!
    Adorei suas dicas….estarei no Cambodja de 10 a 13.02. Me passe a dica do guia!
    Duas sessentonas em mochilao pelo sudeste asiático agradecem! !

    Reply
      1. Janete Delazari

        Buenas, Robson! Contratei o guia de acordo com suas dicas… Angkor Guide Services (aliás citei vc). Pessoal super atencioso. Vou fazer o passeio com guia, sunrise, sunset, com tudo que tem direito, mais transfer ida/volta do hotel para o aeroporto = US$ 110.00.
        Ah, também fiz o pedido de visto pela internet. Suuuuuper fácil! Já estou com meu e-visa! (fiz o cadastro domingo e ontem já recebi os 2 vistos solicitados).
        Valew por todas as dicas…. a volta conto tudo! Grande abraço!!

        Reply
  2. Alisson

    Olá Robson
    Ótimo post sobre os Templos de Angkor. Excelentes fotos!!!
    Estive na Asia em dezembro/16 (Tailandia, Malasia, Camoboja) e encontrei MUITOS brasileiros. O seu blog está sendo muito comentado e elogiado (principalmente sobre Bangcoc). Parabéns garoto!

    Reply
    1. Robson Franzói

      Opaaa!! Que legal saber disso Alisson.. nossa… você não sabe como fico feliz, de verdade! Estou com planos de voltar pra Tailândia em breve e quem sabe até fazer um encontro com leitores por lá.. acho que vai ser maneiro!!

      Muito obrigado pelo comentário, fiquei super feliz!!

      Reply
  3. Fernanda

    Adorei o seu roteiro! Fiz a visita em dois dias mas não teve muito planejamento não, hahaha. Contratamos um motorista e fomos parando onde achávamos legal, e se tivesse esse roteiro antes, teria seguido ele. Nós demos muita sorte e vimos o pôr do sol no Phnom Bakheng em um dia lindo. Não era nada muito planejado, mas fomos meio que seguindo a boiada e chegamos lá…Fica tão cheio que eles distribuem uma senha pra entrar no templo. Mas o visual é incrível! Vou procurar uma foto de lá pra postar no IG depois!

    Reply
  4. Araceli

    Olá Robson,

    Primeiro, parabéns pelo blog. Desde que comecei a planejar meu roteiro pelo sudeste asiático descobri o blog e sempre estou acompanhando as postagens, embora essa seja a primeira vez que eu comento. Vou visitar a Tailândia, Myanmar e Camboja, num roteiro de 23 dias, iniciando no final desse mês e suas dicas estão me ajudando bastante nas minhas escolhas. Vou levar meu pai, de 60 anos de idade, hahaha. Vai ser o primeiro mochilão da vida dele. Obrigada por compartilhar suas experiências e contribuir para que outras pessoas possam viver momentos incríveis.

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Araceli!!!! Que shooooooowwwww que vai fazer essa viagem e que vai levar o seu pais…. vai ser emocionante, tenho certeza!!!

      Desejo uma viagem incrível e inesquecível para vocês!!! Obrigado pelo comentário e sempre fique a vontade para comentar mais

      Se precisar de qualquer coisa é só dar um grito aqui!! Grande abraço!!

      Reply
  5. Clarissa

    Olá Robson!! Parabéns pelo blog, está me ajudando e muito! Iremos no final de fevereiro para lá. Uma pergunta…suas fotos são maravilhosas e irei comprar uma máquina chegando em Bangkok, por curiosidade, qual a que você usa? São tantas opções, estou avaliando qual a melhor! Obrigada!

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Clari, tudo bom? Eu utilizo uma Sony A77… lentes eu tenho algumas: tenho lente grande angular, lente zoom e lente fixa. Cada viagem eu lego um conjunto. Dá uma olhada nesse link, tem alguns posts que falo sobre fotografia: https://www.umviajante.com.br/fotoviagem/

      Mas assim, essa é uma câmera grande e é um empenho carregar. Hoje a câmera que eu recomendo é a Sony RX100… a versão III ou IV você encontra por valores mais acessíveis (não baratos… mas é um investimento). Já a versão V, mais nova, é mais cara.

      Ela é uma câmera cara, mas tem recursos ótimos e uma qualidade incrível!

      Espero ter ajudado… Se tiver qualquer outra dúvida é só me dar um grito aqui. Grande abraço!!

      Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Carmen, tudo bom? Então, eu não fui em muitos lugares diferentes por lá… acabei comendo durante o passeio com o guia e no meu hotel mesmo. Mas no Night Market tem várias opções de restaurantes e tal…. tem até um Hard Rock por lá

      Se tiver qualquer outra dúvida é só me dar um grito aqui. Grande abraço!!

      Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *