Roteiro Ilha de Páscoa: o que fazer em 2, 3, 4 ou 5 dias

Planejando uma viagem para a Ilha de Páscoa? Confira aqui sugestões de roteiro para 2, 3, 4 ou 5 dias na ilha,  o que é imperdível e não pode ficar de fora da sua programação.

Viajar para a Ilha de Páscoa é, pelo menos para a maioria dos viajantes, uma experiência que será vivida uma única vez. Não é que você não possa retornar para qualquer destino que te conquistar, mas, por conta da localização, distância e logística para chegar até lá, é provável que a Ilha de Páscoa não seja um destino fácil de se repetir muitas vezes.

Veja aqui onde fica e como chegar à Ilha de Páscoa

Por conta dessas questões, elaborar um bom roteiro e visitar o máximo de atrativos que você tenha interesse em uma única viagem é o melhor que pode fazer.

Roteiro Ilha de Páscoa: o que fazer em 2, 3, 4 ou 5 dias

No meu caso, a viagem para a Ilha de Páscoa foi uma oportunidade que surgiu de certa forma inesperada. Eu estava com passagens fechadas para Santiago, a capital do Chile, e tinha decido passar uma pequena temporada na cidade.

A minha ideia era ficar em torno de 15 dias em Santiago: tempo para explorar lugares novos e descobrir cantinhos ainda pouco conhecidos nesse destino que gosto tanto.

Com essa viagem já organizada, surgiu a ideia de aproveitar a longa estadia para – quem sabe – encontrar uma passagem aérea não muito cara até a Ilha de Páscoa.

Pesquisando a passagem para a Ilha de Páscoa

Ainda quero fazer um post específico sobre a questão da passagem aérea para a Ilha de Páscoa, mas agora, para adiantar, o que posso dizer é que a passagem para a ilha tem uma variação de valores muito grande – e também muito rápida. O principal motivo é que a única companhia aérea que faz o trecho é a Latam, então eles determinam os valores.

O aeroporto na Ilha de Páscoa
O aeroporto na Ilha de Páscoa

Para ter uma ideia, é possível encontrar passagens de ida e volta, saindo de Santiago, desde R$ 1.600 a mais de R$ 5.000 reais. Para quem tem uma flexibilidade maior de datas, como era o meu caso, fica um pouco mais fácil buscar por passagens – já quem têm dias restritos, o valor pode ser bem salgado.

Eu cheguei a definir uma data com a passagem saindo em torno de R$ 1.700que já era uma ótima oferta. Infelizmente deixei para comprar no dia seguinte e a surpresa não foi boa: de um dia para o outro, nas mesmas datas, a passagem estava saindo a mais de R$3.000quase que a viagem foi por água abaixo.

Felizmente consegui alternar as datas e o valor ficou em aproximadamente R$ 1.800, para ida e volta ainda, sim, um bom valor.

Os sites que eu utilizei para encontrar os valores foram a Expedia e também o Passagens Promodeixo aqui os links como sugestão para sua pesquisa.

A época da viagem para a Ilha de Páscoa

A minha viagem para a Ilha de Páscoa foi no mês de agosto, inverno na região. As temperaturas estavam agradáveis, variando entre 15ºC e 20ºC como sou do Sul e estou acostumado, achei o clima ótimo.

Roteiro Ilha de Páscoa: o que fazer em 2, 3, 4 ou 5 dias

Quem vai para a Ilha de Páscoa no verão, deve se preparar para um calor mais intenso e muito úmido – com a sensação térmica bem alta.

O que eu mais ouvi, desde que cheguei à ilha, é que o clima por lá é muito instável e muda rapidamente – sendo difícil acompanhar pela previsão que temos no celular.

De uma hora para outra o tempo fecha, chove e logo na sequência já pode sair um sol lindo – ou seja, você deve estar sempre preparado para alguma pancada de chuva.

Roteiro na Ilha de Páscoa: quantos dias são necessários

O meu roteiro na Ilha de Páscoa teve, ao todo, 3 dias completos + o dia da chegada à ilhacomo o meu voo chegou às 10h da manhã, tive uma boa parte do dia para aproveitar. Ou seja, foram praticamente 4 dias de viagem na Ilha de Páscoa.

Achei um período ótimo para ver as principais atrações e rodar por todos os pontos da ilha. Infelizmente, em um desses dias o tempo fechou e teve chuva de manhã até uma parte da tarde – isso atrapalhou de leve a programação.

Clima na Ilha de Páscoa

Se você tiver flexibilidade, coloque 5 dias na ilha assim, caso chova, tem um dia extra para fazer passeios. Caso o tempo colabore todos os dias, você pode fazer uma caminhada extra ou mesmo tirar um dia para aproveitar a praia.

Roteiro Ilha de Páscoa | Rapa Nui

Para deixar esse post bem organizado, vou resumir aqui como foi o meu roteiro e depois algumas sugestões para quem tem 2, 3, 4 ou 5 dias na Ilha de Páscoa.

Não vou detalhar muito cada passeio, já que vou fazer isso em outro post e assim, esse não fica muito extenso. Vamos lá:

Dia 1: Chegada à Ilha de Páscoa, centro de Hanga Roa e Ahu Tahai

Como comentei, meu voo chegou à Ilha de Páscoa às 10h da manhã. O transfer já estava organizado com o hotel e não gastamos muito tempo na chegada – o aeroporto fica a menos de 10 minutos de carro do Hotel Hangaroa, que foi minha estadia nessa viagem.

Chegando ao hotel, fui direto na agência para definir os passeios de cada dia. O meu pacote dava direito a 2 passeios por dia ou, caso quisesse, poderia trocar um passeio por algumas horas de quadriciclo para percorrer a ilha ou até por algum serviço do spa.

Eu realmente achei esse hotel uma excelente opção! Além dos passeios guiados, que considero importantíssimos nesse destino – não por serem de difícil acesso, mas sim, pela questão informativa – e também, pela gastronomia.

Estadia no Hotel Hangaroa, na Ilha de Páscoa
Hotel Hangaroa, Ilha de Páscoa – Rapa Nui

Os restaurantes do hotel são maravilhosos, muito bem servidos e ainda com bebidas à vontade na refeição que você incluiu no pacote – com direito a vinhos, drinks e espumantes.

Bom, com tudo definido, descansamos um pouco no hotel – já que a viagem de 5 horas é um pouco cansativa – e aproveitamos a tarde para passear pelo centrinho de Hanga Roa.

Centro de Hanga Roa - Ilha de Páscoa - Rapa Nui

Passear pelo centro é algo que recomendo bastante! Além de ver as lojas e restaurantes, você ainda tem a oportunidade de sentir como é o clima e o movimento na ilha.

A rua principal do centro é a Atamu Tekena, que é onde fica o maior movimento. Seguimos caminhando até chegar à Plaza Tekena Toro e de lá continuamos até a costa. Nesse ponto, existem algumas agências de mergulho e também a Praia Pea – que é mais para uma piscina natural. Depois de explorar a região, voltamos para o hotel pela rua que contorna a ilha – com o mar do Pacífico ao nosso lado.

Oceano Pacifico - Ilha de Páscoa

Pôr do sol na Ilha de Páscoa: Ahu Tahai

Como nesse dia não tivemos tempo de fazer um passeio completo, decidimos usar um dos passeios para ver o pôr do sol no Ahu Tahaique é um ponto lindo para curtir o entardecer.

No Ahu Tahai você não precisa apresentar o ticket do parque! Foi nesse lugar que vimos a primeira plataforma com alguns MOAI.

*Ahu é um termo em Rapa Nui que significa plataforma sagrada. Por isso, na ilha existem vários pontos com o nome começando com Ahu… todos são plataformas onde existe um ou mais MOAIS.

Dia 2: Chuva na Ilha de Páscoa e Rano Raraku – a oficina dos MOAI

Durante a minha estadia na Ilha de Páscoa, esse foi o único dia com tempo fechado e chuva. Apesar dos passeios operarem normalmente, decidimos fazer algo alternativo para não gastá-los com um tempo tão feio.

Chuva na Ilha de Páscoa

Nossa ideia então foi alugar um carro e percorrer a ilha inteira por conta própria – uma opção bem legal!! Obviamente o passeio seria ainda melhor sem chuva, mas valeu pela experiência.

O aluguel do carro custou cerca de R$300, para 1 dia. Acho que valeu o investimento, porém senti muita falta de informação ao fazer o passeio por conta – por isso recomendo muito os passeios guiados.

Em meio dia conseguimos dar a volta completa na ilha, parando em alguns pontos quando a chuva dava uma trégua.

Chuva na Ilha de Páscoa

Durante a tarde, o tempo abriu e decidimos arriscar um passeio guiado que teria, caso necessário, oportunidade de ser repetido em outro dia.

O passeio que fizemos se chama Ara Moai, que nos leva até o vulcão Rano Rarakutambém conhecido como a oficina dos Moai. Esse é um dos pontos mais fotografados da ilha e que você, provavelmente, já viu em algumas fotos.

Ilha de Páscoa - Vulcão Rano Raraku

Era nesse lugar que o povo Rapa Nui esculpia as grandes estátuas de pedra para depois levá-las para os Ahus as plataformas sagradas. Um dos grandes mistérios da ilha é exatamente sobre como eles transportaram essas estátuas gigantes, algumas com mais de 10 metros de altura e que pesam toneladas, para pontos tão distantes dentro da ilha.

O passeio é super interessante e recomendo muito que seja feito com guia. Felizmente o tempo ajudou e tivemos algumas brechas de sol.

Dia 3: Ahu Vinapu, Rano Kau, Orongo e Ahu Akivi

Para o terceiro dia da viagem, já com um clima lindo e céu azul, seguimos para o que seria o primeiro passeio que teríamos feito – se não fosse a chuva do dia anterior.

Dentre os roteiros do hotel, esse é o passeio chamado Taharoase possível, comece por ele. Nesse roteiro, visitamos alguns pontos importantes na ilha que marcam a chegada da cultura polinésia.

Ele é feito ao longo da costa leste da ilha, onde existem muitas paradas. Se você estiver de forma independente, pode parar em vários pontos.

Nossa primeira parada foi no Ahu Vinapu, onde pudemos ver, além de relíquias muitos antigas de Moai, um paredão construído como um mosaico. Existe uma teoria muito interessante sobre a possível ligação com os povos maias, já que um paredão muito similar a este existe também em Machu Picchu.

Ahu Vinapu - Ilha de Páscoa

Quando passei nesse ponto no dia anterior, sem guia, eu não fazia ideia das informações que só fui descobrir na visita guiada.

Nesse passeio também conhecemos um pouco da história da chegada do povo ocidental à ilha e como o povo Rapa Nui quase desapareceu por completo.

Um pouco da história Rapa Nui

Como você deve saber, existem muitos mistérios ao redor da Ilha de Páscoa e muitas teorias sobre o povo Rapa Nui. Essas teorias são muito grandes porque a história desse povo quase desapareceu por completo.

Com a chegada de outros povos na Ilha de Páscoa, muitos Rapa Nui foram levados como escravos. Desse número, poucos voltaram para a ilha e esses, infelizmente, acabaram espalhando doenças para os que ainda viviam nela.

A população, que girava em torno de 1.500 pessoas, foi reduzida a pouco mais de 100. Obviamente, os números são incertos, já que na época se contavam apenas pessoas de média idade – as pessoas produtivas, digamos assim… crianças e idosos não eram contabilizados.

Esse é um dos principais motivos da história ter se perdido, já que na época não existiam registos: tudo era passado de forma oral. Com esse numero alto de morte, muito acabou se perdendo e hoje só restam teorias.

Rano Kau e Orongo

Na sequência do roteiro, visitamos a incrível cratera do vulcão Rano Kauonde existe um mirante com uma vista absurda da região.

Roteiro Ilha de Páscoa: o que fazer em 2, 3, 4 ou 5 dias

Nessa cratera existe a maior reserva de água doce da ilha! O visual é realmente impressionante.

Cratera do Vulcão Rano Kau - Ilha de Páscoa

Depois disso, seguimos até Orongo, uma aldeia onde acontecia a competição ao chamado Homem-Pássaroque definia a aldeia que iria comandar a ilha.

Sobre a competição do Homem-Pássaro

Segundo os relatos, a desafiadora competição do Homem-Pássaro, consistia em uma disputa entre os representantes de cada tribo, que deveriam descer o gigantesco paredão de pedra até chegar ao mar; depois nadar até Mutu, a pequena ilha que está à frente desse ponto, onde ele deveria encontrar um ovo de pássaro.

Orongo - Ilha de Páscoa

O desafio, que já não parecia muito fácil, ainda não termina aí: com o ovo em mãos, ele deveria prender o ovo na cabeça, voltar nadando e escalar novamente o paredão até chegar novamente a Orongo com o ovo intacto, obviamente.

O primeiro que chegasse, daria a sua tribo o direto de comandar a ilha pelo próximo ano. Para ele, o campeão, o prêmio era uma mulher virgem que estaria esperando por ele em uma das casas – que você pode visitar nesse passeio.

Orongo - Ilha de Páscoa

A aldeia que está ali foi reconstruída seguindo fielmente o modelo original – já que muito da ilha foi destruído com a chegada dos europeus.

Depois dessa visita, voltamos então para o hotel para depois sair para o segundo passeio do dia: a visita em uma caverna vulcânica e a plataforma Ahu Akivi.

Ahu Akivi e a caverna vulcânica

Eu confesso que entre os passeios que fiz na ilha, a parte da caverna vulcânica não foi das mais impressionantes. É apenas uma caverna pequena, com muitas pedras e uma área pequena de plantação – não vou dizer que é necessário fazer a visita.

Caverna Vulcânica - Ilha de Páscoa

Agora, a visita ao Ahu Akivi foi bem mais interessante – essa eu acho que deve, sim, entrar pra sua lista.

Moais Ilha de Páscoa- Aju Akivi

Ahu Akivi é uma plataforma com sete moai e eles são os únicos que estão virados na direção do mar. A explicação, segundo o guia, é que esses moai estão mirando a direção de origem dos primeiros polinésios que chegaram à ilha – como se estivessem olhando para sua terra natal.

Moais Ilha de Páscoa- Aju Akivi

Dia 4: Praia de Anakena, Ahu Nau Nau e Ahu Tongariki

O último dia completo da viagem começou com uma visita a Praia de Anakenauma das mais bonitas da ilha e onde é possível curtir um dia de sol e água cristalina.

Praia de Anakena - Ilha de Páscoa

Se você tiver tempo e flexibilidade, vale a pena dedicar um período completo do seu dia para curtir essa praia. A água é gostosa, variando a temperatura perto dos 20ºC – no verão é um ponto muito procurado para se refrescar.

Praia de Anakena - Ilha de Páscoa

Ao lado da praia fica o Ahu Nau Nau, uma plataforma bem interessante e que vale a pena ser vista de perto. São sete moai alinhados na plataforma – nem todos inteiros – sendo que quatro deles têm os famosos coques na cabeça – muitos pensam que são chapéus, mas na verdade, são a representação dos penteados do povo Rapa Nui.

Ahu Nau Nau - Praia de Anakena - Ilha de Páscoa

Por estar próxima da linha de proteção, é muito legal visitar essa plataforma para ver os moais bem de perto.

Depois da praia, seguimos para o Ahu Te Pito Kura, conhecido como a plataforma do último moai. Nesse ponto existe uma pedra magnética onde o guia vai explicar sobre a energia muito presente na ilha.

Pedra Magnética - Ahu Te Pito Kura - Ilha de Páscoa

Foi nesse lugar também que conseguimos avistar baleias em alto mar – foi a primeira vez que vi e, mesmo de longe, foi impressionante!

O passeio seguiu então para o Ahu Tongariki, uma das plataformas mais incríveis da Ilha de Páscoa. Nela temos contato com 15 moai restaurados que impressionam qualquer viajante – é, sem dúvidas, um dos pontos altos da viagem.

Roteiro Ilha de Páscoa: o que fazer em 2, 3, 4 ou 5 dias

Você pode se programar para visitar o Ahu Tongariki ao amanhecer é um dos pontos mais bonitos para ver o nascer do sol na Ilha de Páscoa.

Para a nossa tarde desse dia, tínhamos duas opções: fazer um trekking até o ponto mais alto da ilha ou então ficar livre para explorar e voltar a algum lugar de interesse.

Acabamos optando por deixar o trekking de lado e trocamos nosso passeio por algumas horas de quadriciclo foi uma escolha maravilhosa!

Com o quadriciclo do hotel, demos mais uma volta completa na ilha, parávamos em vários pontos para fotografar e ainda conseguimos chegar de volta a tempo de ver o pôr do sol no Ahu Tahai o mesmo ponto do primeiro dia da viagem. Foi realmente incrível!

Pôr do sol na Ilha de Páscoa - Ahu Tahai

Para nossa última noite, deixamos o restaurante do hotel de lado e famoso passear no centro e também assistir a uma apresentação de dança típica Rapa Nui.

Dança típica Rapa Nui - Ilha de Páscoa

A apresentação é interessante, apesar de eu achar que, talvez, o povo tradicional não rebolasse tanto quanto aqueles bailarinos – mas foi divertido.

E assim terminei o meu roteiro na Ilha de Páscoa.


Roteiro resumido Ilha de Páscoa

Para ficar mais claro o que vi em cada dia, vou colocar aqui o resumo do roteiro:

Dia 1: Chegada à Ilha de Páscoa, centro de Hanga Roa e Ahu Tahai

Chegamos à ilha e tiramos a tarde para passear pelo centro de Hanga Roa. No final do dia saímos para o pôr do sol no Ahu Tahai.

Dia 2: Volta de carro na ilha e Rano Raraku – a oficina dos Moai

Por conta da chuva, fizemos um passeio por conta: alugamos um carro e percorremos todo o contorno da ilha.

Na parte da tarde, visitamos o vulcão Rano Raraku, também conhecido como a oficina dos MOAIS.

Dia 3: Ahu Vinapu, Rano Kau, Orongo e Ahu Akivi

Conhecemos o Ahu Vinapu, e aprendemos um pouco sobre a história dos primeiros habitantes da ilha. Seguimos então para o vulcão Rano Kau, onde existe um mirante incrível.

Depois seguimos para Orongo, onde conhecemos uma aldeia e também a história do Homem-Pássaro.

Na tarde desse dia visitamos uma caverna vulcânica e o Ahu Akivi, os únicos moais que estão virados para o mar.

Dia 4: Praia de Anakena, Ahu Nau Nau e Ahu Tongariki

Último dia completo da viagem, visitamos a Praia de Anakena e também o Ahu Nau Nau que fica junto da praia – bem legal de ser visto de perto.

Fizemos uma breve parada no Ahu Te Pito Kura, conhecido como a plataforma do último moai e então, chegamos ao Ahu Tongariki – uma das principais e mais imperdíveis plataformas com moais da Ilha de Páscoa.

Tiramos a tarde para percorrer a ilha de quadriciclo, uma opção muito legal e que recomendo!!


Roteiro de 2 dias na Ilha de Páscoa

Apesar de não recomendar que se passe apenas 2 dias na Ilha de Páscoa, sei que essa pode ser a realidade de algumas pessoas.

Nesse caso, o que eu indico é o seguinte: mescle a sua visita na ilha com passeios independentes e, também, com passeios guiados.

Moai Ilha de Páscoa - Rana Raraku

O passeio para o Rano Raraku a oficina dos Moai – é muito interessante que seja feito com guia! Esse não tem como deixar de fora!

Outro passeio muito recomendado para fazer com guia é o que passa pelo Ahu Vinapu, Rano Kau e Orongo onde você vai ouvir a história dos primeiros habitantes da ilha e também do Homem-Pássaro.

Cratera do Vulcão Rano Kau - Ilha de Páscoa

Tente encaixar na sua programação o pôr do sol no Ahu Tahai, que não fica longe do centro – mas não também não é tão perto para ir caminhando, especialmente no caso de ter pouco tempo.

Por fim, não deixe de incluir o Ahu Tongarikitanto durante o dia quanto no nascer do sol, que é imperdível! Dependendo do horário do seu voo e da época do ano, pode ser que você consiga encaixar esse passeio para o seu último dia de viagem – antes de ir para o aeroporto.

Roteiro de 3, 4 ou 5 dias na Ilha de Páscoa

Para um roteiro de 3 ou 4 dias na Ilha de Páscoa, que é o tempo que eu fiquei lá, você consegue ter uma base muito boa com o que passei da minha viagem.

Roteiro Ilha de Páscoa: o que fazer em 2, 3, 4 ou 5 dias

É claro que é apenas uma sugestão e você fica livre para ajustar a sua programação com o seu gosto e com o clima que vai encontrar na ilha.

Talvez você não pegue um dia de chuva e possa trocar aquele passeio de carro por um dos trekkings disponíveis na ilha. O que eu recomendo muito, caso você tenha entre 4 ou 5 dias é que faça o passeio de quadriciclo – caso você saiba dirigir!

É um passeio muito gostoso e uma forma legal de explorar a ilha.

MAPA: Roteiro Ilha de Páscoa

Agora que você já tem uma boa base de como organizar o seu roteiro pela Ilha de Páscoa, vou deixar aqui o mapa com todos esses pontos mencionados no post – assim, você consegue visualizar o roteiro de uma forma mais clara:

Veja aqui o mapa em tamanho ampliado.

Onde ficar na Ilha de Páscoa?

A minha estadia na Ilha de Páscoa foi no Hotel Hangaroa, que tem uma estrutura maravilhosa e um sistema estilo all inclusive: você pode fechar sua estadia com opção de 1 ou 2 refeições, além do café da manhã, e também já com opções de passeios por dia – no meu caso, defini para 2 passeios por dia.

Hotel Hangaroa - Ilha de Páscoa

Hotel Hangaroa - Ilha de Páscoa

O mais interessante é que existe a flexibilidade de trocar algum passeio do seu pacote por serviços do hotel, como o quadriciclo ou mesmo com serviços do spa – achei isso sensacional!

Não posso deixar de destacar que a minha viagem para Ilha de Páscoa foi organizada pela Venturas, uma agência que já me levou para conhecer destinos incríveis! Eles trabalham tanto com expedições internacionais quanto destinos brasileiros.

Recomendo que você contate a Venturas para fechar essa viagem, já que o valor é o mesmo que você teria direto com o hotel e ainda tem todo suporte da agência durante a sua viagem. Lembrando ainda que, leitores do blog ganham uma surpresa especial ao fechar direto com a Venturas.

Vou deixar aqui um formulário para você enviar uma mensagem direto para a agência e receber as opções disponíveis:

Mais dicas da Ilha de Páscoa

Caso esteja procurando mais dicas da Ilha de Páscoa, vou deixar aqui dois links para você acessar todo conteúdo dessa viagem e, também, de outros destinos no Chile, com dicas bem legais para sua viagem:

Veja aqui todos os posts da Ilha de Páscoa

Acesse aqui todos os posts do Chile

Espero que tenha curtido o post e que ele ajude na organização do seu roteiro. Se tiver qualquer dúvida sobre a Ilha de Páscoa, fique à vontade para deixar um comentário por aqui. Valeu!!

About The Author

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Related posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *