Indenização Latam: o meu caso e como busquei meus direitos

Teve problemas em sua viagem? Voo atrasado, cancelado, bagagem extraviada ou outro imprevisto? Veja qual é a melhor forma de buscar seus direitos.

Se você chegou a esse post, é porque, muito provavelmente, já teve problemas durante alguma viagem. Mesmo planejando os detalhes e fazendo todo o possível para evitar perrengues, muitas vezes caímos em situações que não estão sob a nossa responsabilidade e acabamos no prejuízo.

Das pessoas que enfrentaram problemas em viagens, tenho quase certeza de que a maior parte está ligada a companhias aéreas: e digo isso por experiência própria! Eu mesmo já passei muitas horas plantado no aeroporto, sem nenhuma informação concreta, apenas esperando a “boa vontade” da companhia aérea resolver a situação.

Indenização Latam: o meu caso e como busquei meus direitos

Confesso que, na maior parte das vezes, apenas me frustrei no momento, fiquei irritado e depois acabei deixando passar. Mas, na verdade, todos nós temos direitos e devemos correr atrás deles: não só para sermos ressarcidos de um prejuízo, mas também para que esses tipos de problemas sejam reduzidos.

Bom, falado isso, quero relatar como foi a minha experiência em uma mediação que busquei por conta de um problema que tive com a LATAM. Nada mais justo do que contar aqui para ajudar quem, talvez, passou por uma situação semelhante.

Problema com a LATAM: como foi o meu caso e como recebi uma indenização

Antes de comentar sobre a solução que encontrei, vou relatar aqui exatamente o que ocorreu durante a minha viagem de Curitiba para Manausminha primeira viagem para Amazônia.

Pois bem, comprei meu voo diretamente no site da LATAM e a rota era a seguinte: Curitiba CWB >São Paulo GRU >Manaus MAO. A conexão em Guarulhos era curta, cerca de 1h, porém suficiente já que não teria que pegar bagagem – era apenas sair e ir para outro portão.

Chegando ao aeroporto de Guarulhos, agilizei para sair rápido da aeronave e corri para o portão de embarque – estava em cima hora, porém cheguei lá no momento em que o embarque estava começando.

Indenização Latam: o meu caso e como busquei meus direitos

Entrei na fila de embarque e, para minha surpresa, quando o atendente da LATAM foi bipar meu cartão de embarque, ele foi negado. Ele pediu para que eu esperasse ao lado, enquanto verificava o problema.

Após algum tempo no computador, ele pediu para ver o comprovante de compra da passagem pois, segundo ele, eu não estava naquele voo e sim, no voo da noite – mesmo com o check-in feito nesse voo da tarde.

Por sorte eu estava com o comprovante de compra no e-mail e mostrei que havia comprado, sim, a passagem para aquele voo da tarde. Ele continuou checando no computador e depois me disse o seguinte:

“Infelizmente sua bagagem não teve tempo de conexão e por isso, o senhor não está autorizado a embarcar. Por normas da LATAM, um passageiro não pode voar sem a bagagem despachada no mesmo voo.”

Resumidamente: apesar de eu ter conseguido chegar a tempo da conexão, segundo ele a minha mala não chegou e por isso, eu não poderia voar. Nesse momento, fiquei de mãos atadas… por mais que tentasse argumentar, nada poderia ser feito por conta das “normas da companhia”.

Fui encaminhado para um guichê da LATAM, onde recebi novos cartões de embarque e orientações para retirar minha bagagem na esteira. Como seriam horas de espera até o voo da noite, eu deveria pegar a mala e despachar novamente mais tarde. Tudo certo? Não, os problemas continuaram….

Ao chegar na esteira, minha mala simplesmente não estava lá. Esperei, esperei e nada. Voltei ao guichê da LATAM e fui informado de que “não precisava me preocupar, pois minha mala já estava na área de conexão.”

Nesse ponto eu matei a charada: era óbvio que a minha mala foi no avião em que eu não pude embarcar. Contrariando ainda mais as “normas da companhia”, minha mala viajou sozinha sem que eu estivesse abordo.

Indenização Latam: o meu caso e como busquei meus direitos

Passei mais de 8 horas no aeroporto esperando o voo da noite para Manaus. Perdi uma parte do único dia que teria na cidade, já que no dia seguinte embarcaria cedo para o hotel de selva.

Horas depois, quando pousei em Manaus, tinha certeza de que minha mala não chegaria comigo – porque, obviamente, ela já teria desembarcado no primeiro voo. BINGO! Após esperar em vão na esteira, procurei um atendente da LATAM para saber se alguma mala vermelha chegou no primeiro voo e ficou sem dono – nesse ponto coloquei o celular para filmar.

O atendente da LATAM entrou em uma salinha e, como eu já imaginava, saiu de lá com a minha mala – que chegou, como eu já deduzia, no voo que eu não pude embarcar. Contei para ele o que havia passado e o comentário foi: “é, os caras são fod#

E assim, ao invés de chegar em Manaus perto das 15h como era o programado, cheguei quase uma da manhã.

Passei horas no aeroporto, perdi um dia de viagem e ainda tive uma noite prejudicada por algo que não foi minha culpa.

Indenização com a companhia aérea: Como busquei meus direitos com a Latam através da S.O.S Flights

Apesar de quase ter deixado esse episódio passar batido, uma amiga me apresentou a empresa S.O.S Flights. Eles entraram em contato comigo e pude relatar exatamente o que aconteceu – que foi o que descrevi acima.

S.O.S Flights - Voo cancelado, indenizacao

Confesso que sempre tive um pouco de preguiça dessas situações, de esperar por audiências e do processo ser longo ou muito complicado. Foi então que ele me explicou outra solução, onde ele faria uma mediação com a companhia aérea, sem ter que entrar com uma ação na justiça.

Nesse caso, por ser uma mediação, não existiriam audiências e nem um processo longo. Tudo poderia ser solucionado de forma simples e muito mais rápida.

Separei então todos os comprovantes que guardei desse episódio: cartões de embarque, comprovante de compra da passagem e vídeo que fiz ao chegar em Manaus, enviei para o advogado da S.O.S Flights e aguardei o contato.

Para minha surpresa, em menos de 10 dias a LATAM já estava com uma proposta em mãos: eles oferecem R$ 2.000 em dinheiro + R$ 2.000 em voucher para utilizar com passagens da companhia. O pessoal da S.O.S apresentou a proposta e perguntou o que eu achava. Ao bater um papo com eles, decidimos pedir um voucher maior: como eu viajo muito, seria um ponto muito bom ter esse valor para emitir passagens.

A companhia elevou o voucher para R$ 3.000 e assim batemos o martelo com: R$ 2.000 em dinheiro + R$ 3.000 em crédito para usar no site da LATAM. Para uma situação que quase passou batida, acho que foi um acordo superjusto.

Em menos de 1 mês eu já estava com a indenização na conta e, também, com o crédito para usar no site da companhia aérea. E assim foi a minha experiência ao buscar meus direitos por um problema em um voo.

O percentual cobrado pela S.O.S Flights foi de 25% do valor total – pelo que eu pesquisei, está dentro da margem cobrada por advogados e é um valor justo.

Processar a companhia aérea ou buscar mediação?

Talvez você esteja pensando se não valeria a pena processar a companhia aérea, entrando na justiça mesmo, ao invés de fazer essa mediação. Essa foi, sim, uma questão que eu mesmo levantei quando conversei com o pessoal da S.O.S Flights.

Processar a companhia aérea ou buscar mediação?

Pois bem, é provável que na justiça eu conseguisse, sim, um acordo até mais vantajoso financeiramente. Pela experiência do advogado, é provável que o valor final ficasse perto dos R$ 5.000, porém com o valor 100% em dinheiro e sem a divisão com o crédito de viagem – que seria o ponto positivo.

O outro lado é que uma ação na justiça, além de ter audiências, certamente se estenderia a mais de 1 ano: ou seja, o processo jurídico seria muito mais longo.

Colocando isso na balança, vejo que essa mediação foi muito mais satisfatória, prática e, para mim, a melhor alternativa. Obviamente, cada caso é um caso e você precisa estar ciente disso!

Como saber se você pode buscar essa mediação?

Para o meu caso, a mediação foi uma ótima alternativa. Talvez ela também seja a melhor solução para você, mas isso só um profissional poderá dizer.

Vale ressaltar que se você teve voos atrasados, voos cancelados, perda de conexão, bagagem extraviada ou algo parecido, é muito provável que a mediação possa ser uma boa alternativa.

Vou deixar aqui um formulário para você entrar em contato direto com a S.O.S Flights e assim, receber o contato, sem nenhum custo, de um profissional que vai analisar sua situação.

S.O.S Flights - Voo cancelado, indenizacao

 

Não deixe um problema que você teve sem solução, afinal, você pode e deve buscar seus direitos se foi prejudicado

Espero que esse post tenha ajudado e esclarecido algumas questões que você tinha sobre problemas com companhias aéreas e como buscar seus direitos. Se tiver qualquer dúvida, fique à vontade para comentar aqui no post! Valeuuu!!!

Ps.: Esse não é um post patrocinado, foi apenas o relato da minha experiência com a empresa. Recomendo por confiar e acreditar que é uma boa opção.

Sobre o autor

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Posts relacionados

3 Comentários

    1. Robson Franzói

      Oi Lule! Tudo bem? Cobra sim, o percentual cobrado no meu caso foi 25% – que, pelo que eu pesquisei, é a margem cobrada por advogados.

      Se tiver qualquer dúvida me dá um grito aqui!

      Responder
  1. Priscila

    Amei o post ! Deixa eu tentar relatar meu caso :
    15/11/2019 às 11hs iniciaria o embarque do meu voo , mandaram nós estarmos as 8hs lá ok , eu estava lá só que por N motivos o cara da cvc disse que eu poderia fazer o chekin até 10hs .. quando deu cerca de 9:40 eu estava fazendo o chekin ( estava eu e mais 3 pessoas ) de nos 4 apenas um chekin foi aceito . A moça da Latam falou que o voou já estava lotado e que de nós 4 só 1 poderia embarcar . Eu perguntei como pode se eu já tinha desde julho marcado nossos assentos lá na cvc, eu tinha comparado passagens naquele voou e como eles podem vender nossos assentos . Ela disse que a anac permite que a companhia venda até 10% das passagens a mais ! Eu disse “mais estamos fazendo chekin no horário , como vcs passaram pra frente nossos lugares ?” Ela pediu desculpa e disse que nada poderia fazer e o que daria era ir até o portão de embarque com nos 4 e se sobrasse lugar nós entraríamos . Vc acha que conseguimos ? Não !! Estava todo voou cheio , só minha irmã poderia embarcar e os 3 ficar de fora, no final minha irmã não foi e acabamos ninguém embarcando . Ela mandou voltar no guichê pra remarcar voou, nos pediram desculpas , mais é coisa da companhias vender a mais passagem . Nos dedam um vouche de comida e nos colocaram no voou da Tk ( uma companhia turca) das 19:hs !! Das 11 ficamos até as 19 hs no aeroporto de Guarulhos . Chegamos na Argentina era quase 2 da manhã, coisa que chegaríamos cerca de 15hsda tarde . Perdemos o dia pois tínhamos só 3 dias na cidade ! Ficamos só com dois dias lá , perdemos a estadia naquele dia e perdemos passeios! Infelizmente não filmei nem tirei foto . Mais desculpe a palavra fiquei Puta ! Como podem vender nossas passagens , eu estava lá ! Eu tinha comprado para aquele voou , eu tinha marcado assento , como venderam a mais ? Não coloquei na justiça nem mediação pois eu só devo ter os cartões de embarque aqui acho que só , não tenho mais provas . Fiquei muito nervosa , eles deram opção de nos colocar em outro voou ou devolver o dinheiro (reembolso ) poxa eu tinha planejado aquela viajam a meses ! Esperado me programado um final de semana diferente . Acabei que mesmo perdendo um dia , eu fui , mais acabei só ficando lá dia 16 todo e dia 17 já vim embora ?. Dia 15 foi todo no aeroporto

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *