Descubra a Cachoeira do Buracão, na Chapada Diamantina

Um dos lugares mais lindos e impressionantes da Chapada Diamantina, a Cachoeira do Buracão, com seus 85 metros de queda, é certamente um dos passeios que devem fazer parte do seu roteiro.

O segundo dia de viagem pela Chapada Diamantina foi repleto de surpresas e se tornou, ouso dizer, um dos mais incríveis da viagem.

Acordamos cedo e partimos de Igatu, cidadezinha onde passamos a noite, rumo a Ibicoaraainda mais ao sul do Parque Nacional. O trajeto durou cerca de 2 horas, sendo 80km percorridos no asfalto e mais 28km em estrada de terra.

A Cachoeira do Buracão, como você pode perceber, fica mais afastada das demais atrações da Chapada. Por isso é importante organizar seu roteiro e hospedagens de uma maneira otimizada – assim você não desperdiça tempo com longos deslocamentos.

Em Igatu o dia amanheceu nublado e cinzento, o que meu deixou um pouco apreensivo com o passeio do dia. Felizmente eu descobri que isso é muito comum nessa região: o dia começa com o tempo fechado e depois abre um lindo céu azul com bastante sol.

Chegamos em Ibicoara com o tempo já mais aberto e ali nos preparamos para o trekking do dia: 3km até chegar na Cachoeira do Buracão.

Trekking para a Cachoeira do Buracão

A trilha até a Cachoeira do buracão é bem tranquila no sentido de dificuldadesão pouca subidas e o terreno é bastante plano. Levamos cerca de 1 hora caminhando no leito do Rio Espelhado, que forma várias cachoeiras pelo caminho, inclusive a própria Cachoeira do Buracão.

Mirante, Rio Espelhado - Chapada Diamantina

Essa foi uma das trilhas que mais gostei de fazer! Além de ser super fácil, ela tem vários lugares lindos pelo caminho – nossa primeira pausa foi em um mirante que tem uma vista linda do Rio Espelhado com a vegetação ao redor.

Um pouco mais pra frente chegamos na linda Cachoeira das Orquídeas, que pode ser uma opção para banho tanto na ida quanto na volta.

Cachoeira das Orquídeas, Chapada Diamantina

Chegando na Cachoeira do Buracão

Após a caminhada pelo leito do Rio Espelhado, chegamos na descida que leva até a atração principal do dia: a Cachoeira do Buracão.

A descida é um pouco inclinada, mas nada que você precise se preocupar – garanto que o que te espera lá embaixo vale qualquer esforço. Vale ressaltar que nos lances mais inclinados você vai ter como apoio as escadas do tipo Santos Dumont – que facilitam muito o percurso.

Depois de alguns lances de descida, uma bela surpresa para brindar o esforço: a Cachoeira Recanto Verde, que surge por entre as rochas e forma um cenário de tirar o fôlego.

Cachoeira Recanto Verde, Chapada Diamantina

Confesso que fiquei apaixonado por essa cachoeira! O sol estava entrando por entre as árvores e a água refletia a luz brilhando intensamente – uma das paisagens que nunca vou esquecer.

Seguimos descendo pela trilha até chegar nas margens do rio, onde começamos a experiência mais fantástica do dia: flutuar em meio ao um cânion até chegar na tão esperada Cachoeira do Buracão.

É difícil resumir em palavras a emoção desse momento…. que lugar incrível.. que sensação inexplicável. Flutuar por entre dois paredões enormes e lá no final encontrar uma das cachoeiras mais lindas que já tive o prazer de visitar.

Com seus 85 metros de queda, a Cachoeira do Buracão impressiona e nos conquista com sua beleza. O lugar em si… cercado por paredões de quase 100 metros de altura e a linda queda d’água… é simplesmente mágico.

Cachoeira do Buracão, Chapada Diamantina

Mais emocionante ainda é flutuar até a base da cachoeira e sentir a força da água sobre nossa cabeça – é um banho que lava a alma e renova as energias. Incrível, mágico, surreal… só isso que posso dizer.

Cachoeira do Buracão, Chapada Diamantina
Cachoeira do Buracão | Detalhe para o tamanho das pessoas na foto.
Cachoeira do Buracão, Chapada Diamantina
As fotos mais próximas da cachoeira não rolaram, tinha muuuuita água!

Depois de passar um bom tempo ali, aproveitando a cachoeira, seguimos para a pausa do lanche – porque se tem uma coisa que dá fome, é banho de cachoeira.

Focamos na subida e, para fechar o passeio com chave de ouro, chegamos em um mirante onde pudemos observar a Cachoeira do Buracão agora por outro ângulo – vista de cima.

A altura é grande e vertiginosa, então todo cuidado é pouco. Vale a pena se debruçar com cuidado no chão e observar a água caindo em um lugares mais incríveis da Chapada Diamantina.

Falando em ver ângulos diferentes, eu consegui registrar algumas imagens com Drone… olha só que incrível ver a Cachoeira do Buracão por outra perspectiva.

Cachoeira do Buracão, Chapada Diamantina
Poucos metros antes da queda do Buracão…
Cachoeira do Buracão, Chapada Diamantina
Um ângulo incrível da Cachoeira do Buracão…
Cachoeira do Buracão, Chapada Diamantina
Agora a vista mais do alto que deixa bem claro o nome… Buracão.
Cachoeira do Buracão, Chapada Diamantina
E por fim o cânion que passamos para chegar na cachoeira…

Nosso dia estava perto de terminar. A trilha de volta foi mais direta, sem muitas pausas. Seguimos pelo mesmo caminho, no leito do Rio Espelhado. A sensação, apesar de um pouco cansado, era de uma satisfação e conquista… Não sei se pelo banho, pelo contato intenso com a natureza ou simplesmente por saber, de alguma forma, que tinha acabado de visitar um dos lugares mais lindos dessa viagem.

Vale a pena visitar a Cachoeira do Buracão?

Bom, depois de ler o relato eu imagino que essa pergunta nem precisaria de resposta. A Cachoeira do Buracão foi realmente um dos lugares mais lindos que visitei na Chapada Diamantina e é, sem dúvidas, um dos meus favoritos.

Eu sei que muitas vezes essa cachoeira fica de fora dos roteiros pela Chapada – exatamente por conta da localização. Mas se eu posso te dar uma dica é: ajuste o roteiro, mude uma coisa aqui, outra ali e inclua o passeio… você não vai se arrepender.

Onde fica e como chegar na Cachoeira do Buracão

A Cachoeira do Buracão está localizada em Ibicoara, no região sul do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Como eu comentei antes, ela é um pouco mais afastada das demais atrações da Chapada, por isso é importante organizar seu roteiro com base nas distâncias que você vai percorrer.

Boas opções de hospedagem na região você encontra em Mucugê, que fica aproximadamente 1 hora de Ibicoara, e também Igatu, que foi onde eu fiquei. Igatu, apesar de mais afastada, é uma cidadezinha com uma bagagem histórica incrível – a experiência de passar duas noites por lá valeu muito a pena.

Escolha a cidade e veja opções de hospedagem: Mucugê | Ibicoara | Igatu

 

Para chegar na Cachoeira do Buracão é indispensável a contratação de um guia local, ou mesmo de uma agência.

Se você estiver com carro próprio ou alugado, pode contratar um guia lá mesmo em Ibicoaraporém eu recomendo que você busque indicações com antecedência, assim não corre o risco de cair em roubadas.

Pra quem está sozinho ou já quer uma experiência mais organizada, eu recomendo fechar o passeio com uma agência que atue na Chapada. Você pode encontrar agências em Lençóis ou mesmo em Mucugê.

A agência que eu fiz os passeios na Chapada Diamantina

Todos os passeios que eu fiz na Chapada Diamantina foram organizados pela Venturas, que faz um trabalho incrível na Chapada. O foco da Venturas é proporcionar ao viajante a melhor experiência possível na viagem, levando em consideração o que o viajante deseja, contando com bons guias para acompanhar, roteiro organizado e segurança em primeiro lugar.

Minha experiência com a Venturas foi incrível e posso recomendar o trabalho deles na Chapada de olhos fechados.

Hoje eu tenho um contato super bacana com o pessoal da Venturas e consegui, com muita alegria, oferecer um desconto para os leitores que tiverem interesse em fazer os passeios com eles.

Se você quiser trocar uma ideia com eles sobre a sua viagem, acesse o Site Oficial da Venturas ou mande um e-mail para:

atendimento@venturas.com.br

Lembre de comentar que você gostaria de receber o valor especial para os leitores do blog Um Viajante. Tenho certeza que sua experiência com eles será tão incrível quanto a minha.

Dicas para visitar a Cachoeira do Buracão

É muito importante o uso de protetor solar e boné/chapéu, já que boa parte da trilha é aberta. Caso você pegue um dia de céu limpo, o sol é intenso.

Utilize um tênis confortável para a caminha – evite chinelo. Tênis de academia, daqueles de secagem rápida, é uma ótima opção.

Leve uma tolha para se secar após o banho ou pelo menos uma tolha de rosto. Se conseguir uma toalha de alta absorção e secagem rápida, perfeito!

O uso de colete salva-vidas é obrigatório para entrar na Cachoeira do Buracãoeles estão disponíveis no local.

Aproveite o passeio com segurança! Dependendo da época do ano e das chuvas, o volume de água pode ser muito alto. Siga as recomendações do seu guia para curtir a viagem da melhor forma possível

Tudo sobre a Chapada Diamantina

Acompanhe no link abaixo todos os posts sobre a Chapada Diamantina para você programar a sua viagem:

Veja aqui tudo sobre a Chapada Diamantina.


Aproveito para agradecer a SBA pela oportunidade de realizar essa experiência incrível na Chapada Diamantina como embaixador da marca no Brasil e no Mundo. Conheça aqui um pouco mais sobre a SBA.

Se você tiver qualquer dúvida sobre a Chapada Diamantina, a Cachoeira do Buracão ou quiser compartilhar a sua experiência por lá, fique a vontade para deixar um comentário por aqui.Valeuuu!!

About The Author

Robson Franzói é um curitibano de 29 anos, formado em design e obcecado por descobrir coisas novas. Em 2012 decidiu correr atrás dos seus sonhos e no seu primeiro mochilão descobriu sua grande paixão: viajar! Amante também da fotografia, o garoto criou esse blog para compartilhar suas histórias, aventuras e clicks pelo mundo. Suas fotos já estão ficando conhecidas, aproveite e acompanhe o Instragram @blogumviajante

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *