Paraty é candidata para ser um Patrimônio Histórico da UNESCO

A partir do dia 05 de julho, na 43ª sessão da organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), o Brasil terá a oportunidade de ser contemplado ao incorporar mais uma região ao patrimônio cultural.

A candidata da vez é a cidade de ParatyCultura e Biodiversidade, que inclui Ilha Grande, destino turístico que pertence ao município de Angra dos Reis, e que concorrerá para ser considerada um patrimônio misto cultural e natural. A sede da Festa Literária Internacional (FLIP) concorre pela segunda vez ao status de patrimônio mundial, sendo que a primeira vez foi em 2009, com a inclusão do Caminho do Ouro, porém acabou sendo rejeitada na última etapa de avaliação.

O evento acontecerá em Baku, capital do Azerbaijão, e o comitê do Patrimônio Mundial será presidido pelo Ministro da Cultura do país, Abulfas Garayey, que examinará 36 indicações na lista da UNESCO. Entre eles está os Alpes do Mediterrâneo, localizados entre a França e a Itália, e o Complexo Florestal Kaeng Krachan, na Tailândia.

Também serão avaliados o estado de conservação de 166 sítios, sendo que 54 desses se encontram já na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo.

Paraty é candidata para ser um Patrimônio Histórico da UNESCO
Paraty | Município no Rio de Janeiro

Atualmente, há 1.092 sítios sob o selo do Patrimônio Histórico, sediados em 167 países.

Parecem muitos, né? Mas não é tão fácil assim receber o status que reveste esses lugares. Existe uma lista de dez critérios que o lugar precisa possuir para que seja, pelo menos, candidato ao reconhecimento mundial.

Alguns dos critérios são: constituir um testemunho único ou pelo menos excepcional de uma tradição cultural ou de uma civilização viva ou desaparecida; conter fenômenos naturais notáveis ou áreas de beleza natural e de importância estética excepcionais; ser exemplos excepcionais representativos de processos ecológicos e biológicos significativos em curso na evolução e desenvolvimento de ecossistemas terrestres, de água doce, costeiros, e marinhos e de comunidades de plantas e de animais; entre outros.

Tá, mas o que é UNESCO e porque é importante saber disso?

Bom, a UNESCO é um órgão das Nações Unidas que visa construir a paz através da cooperação internacional nas áreas de educação, ciências e cultura. Fundada em 1942, período da Segunda Guerra Mundial, a instituição foi sendo aprimorada com o objetivo de alcançar a paz por meio desses três elementos citados. Com sede em Paris, ela foi inaugurada, nos parâmetros conhecidos hoje, em novembro de 1958.

Já a Convenção que promove a lista de Patrimônios históricos da UNESCO foi criada em 1972.

Na verdade vem antes disso. Senta aí que a história é interessante…

Em 1959, os governos do Egito e do Sudão apelaram a UNESCO para que fosse feito alguma coisa para proteger os vales que contém os templos de Abu Simbel das enchentes. Com uma arrecadação de, praticamente, 80 milhões de dólares, doados por 50 países, os templos foram movidos para terreno seco e reassentados. Com o sucesso da campanha, outras arrecadações foram promovidas para salvar a cidade de Veneza, por exemplo, e as ruínas arqueológicas de Moenjodaro, no Paquistão.

Bom, já em 1965, foi criado um fundo para proteger áreas do mundo que possuíssem valor ambiental e histórico com o objetivo de preservá-los para a humanidade. Dessa forma, o que se propõe é também auxiliar os países a valorizarem suas heranças, mantendo-as presentes na cultura e educação de cada povo. Daí sua importância

Paraty é candidata para ser um Patrimônio Histórico da UNESCO
Paraty | Município no Rio de Janeiro

O Brasil possui algum patrimônio histórico reconhecido pela UNESCO?

Sim! O país é subscritor da Convenção do Patrimônio Histórico da Humanidade desde 1977 e já conseguiu elevar várias regiões a esse status, tais como: o Parque Nacional do Iguaçú – quer dicas?? o Robs já foi lá e compartilhou vários posts aqui no blog-, o Parque Nacional do Jaú, a Chapada dos Veadeiros, o Parque Nacional das Emas e toda essa lista de destinos:

  • As reservas da mata Atlântica, entre os estados do Paraná e São Paulo;
  • Costas do Descobrimento, entre Bahia e Espírito Santo;
  • A cidade de Ouro Preto (MG);
  • O Centro Histórico de Olinda (PE), Salvador (BA), São Luís (MA), Diamantina (MG), e Goiás (GO);
  • As Missões Jesuítas Guarani, no Rio Grande do Sul;
  • O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos (MG);
  • O Plano Piloto de Brasília (DF);
  • O Parque Nacional Serra da Capivara (PI);
  • Ilhas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas;
  • Praça de São Francisco (SE);
  • Paisagens entre a serra e o mar da cidade do Rio de Janeiro (RJ);
  • Conjunto Moderno da Pampulha;
  • Sítio Arqueológico Cais do Valongo;
  • Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central (AM), e do Pantanal (MT e MS);

Com a proteção da UNESCO, esses ambientes conseguem se desenvolver sob a proteção cultural e ambiental do órgão, e também estimulando o ecoturismo, que busca atrair turistas para a conhecer a região, reiterando os cuidados que deve ter ao lugar que irá conhecer.

Fontes: NacoesUnidas.org | Unesco.org

Seguros promo com desconto

Melhor Seguro Viagem InternacionalBooking.com

About The Author

Gabriel Dittert é apaixonado por ler e escrever. Depois de se formar em direito, embarcou na aventura do jornalismo, que era uma área em que sempre o instigou e inspirou. Curioso, faminto por notícias interessantes, e doido por viagens, resolveu expandir seu mundo ao ter o privilégio de colaborar com o blog Um Viajante.

Related posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *