Chinatown e o Templo do Buda de Ouro, em Bangkok

Gente pra todo lado, tuk-tuks, motos, trânsito caótico, comidas de rua, lojas, bares, ambulantes e muita bugiganga… assim é o Chinatown de Bangkok, mais um lugar louco pra você conhecer.

O começo da minha viagem pela Tailândia não parava de me surpreender. Depois de visitar o incrível e movimentado Grand Palace, de ficar babando pelo Tempo do Buda Reclinado e de conhecer o Flower Market, eu decidi me mandar para outro lado da cidade e conhecer o Chinatown de Bangkokfamoso por ser um dos mais loucos do mundo. E sim, tudo isso no mesmo dia

Decidi ir até lá de barco, afinal, não dá pra passar por Bangkok sem dar uma voltinha pelo Rio Chao Phraya.

Bem perto do Flower Market existe um pier bem moderno, o Yodpiman – totalmente diferente dos outros que eu vi na cidade. Ele ainda está em construção, mas, pelo que eu vi, promete ser o pier mais top da cidade. Dentro do pier existem vários cafés, lojinhas e até restaurante. Uma grande Starbuck também vai abrir por lá, mas a obra ainda não estava finalizada.

Yodpiman - Pier - Bangkok

Não resisti e parei em uma das lojas do pier para tomar um suco de frutas – sério, os sucos da Tailândia são os melhores do mundo. Aproveitei o free wi-fi para compartilhar algumas novidades pelo snapchataproveita e me segue lá: blogumviajante. Depois da pausa era hora de seguir viagem – o dia ainda tinha muita coisa pela frente.

Existem várias opções de passeios pelo Chao Phraya – algumas em barcos privativos e também o transporte coletivo. Como meus planos não incluíam um ‘cruzeiro’ pelo rio, eu comprei o passe para o transporte popular mesmo.

Rio Chao Phraya, Bangkok

Paguei 150 bahts por um passe que me dava acesso livre aos barcos durante todo o dia. Achei o valor bem em conta – apesar de não ter feito muito uso dele, no final do post você vai entender.
Para chegar em Chinatown eu precisa descer no Pier N5 Lachawon. Eu já tinha organizado esse percurso antes da viagem, mas confirmei a direção e a parada com o guardinha do pier.

A viagem de barco foi rápida e logo eu cheguei no pier – bem mais simples que o outro. Para chegar no clássico portal de Chinatown basta seguir pela rua em frente ao pier e ficar de olho para o lado direito da rua.

O bairro já começa a se mostrar diferente das outras regiões de Bangkok, mas a essência da cidade está por ali.

Chinatown, Bangkok

Chinatown, Bangkok

Ao entrar no Chinatown o caos é surreal. Barraquinhas, lojas, ambulantes, comidas de rua, feiras e muuuita gente…  é isso que você vai ver por lá. Confesso que eu me senti em um Aliexpress à céu aberto – absolutamente tudo que você vê para vender no site tem em Chinatown.

Nessa primeira parte, após passar o portal, a área é só para pedestres, então é claro que tinha motos e até tuk tuks por ali – isso é Chinatown, isso é Bangkok

50% de Desconto no Seguro Viagem para todos os destinos da América do Sul

Chinatown, Bangkok

Passando essa parte eu cheguei na rua principal do bairro. Ali o caos não é tão grande, pelo menos não na calçada. O trânsito chega a ser hilário, de tão caótico. É tuk-tuk pra todo lado, ônibus, motos, taxis, vans e sabe-se lá mais o que. Eu me peguei parado várias vezes olhando o trânsito, estava impressionado em como eles conseguiam se entender e não bater uns nos outros – ahh se eu soubesse o que eu ainda ia ver no Vietnam.. aguarde!

Chinatown, Bangkok

Chinatown, Bangkok

Eu percorri toda a extensão da rua e acho que todo mundo que for até lá deve fazer o mesmo. Tem muita coisa para ver e descobrir por lá… a rua tem um clima muito legal, sem falar que no fim dela fica um templo super maneiro – o Templo do Buda de Ouro.

Templo do Buda de Ouro – Wat Traimit

Apensar de não ser muito grande, esse templo é muito legal e super vale a visita. Vou confessar que foi um dos meus preferidos em Bangkok. Talvez por estar mais vazio, foi nele que eu pude sentir uma paz, uma tranquilidade… Acho que foi nesse templo que eu realmente entrei no clima do Budismo – se é que se pode dizer assim.

Templo do Buda de Ouro - Wat Traimit

Para chegar ao templo em si é preciso subir alguns lances de escada, o que acaba trazendo mais um diferencial para ele: a vista! De lá temos um panorama bem legal de Bangkok e de Chinatown.
Enfim, ao chegar dentro do templo podemos ver uma das imagens de Buda mais importantes do mundo. Com 4,5 metros de altura e 5,5 toneladas, esta é a maior estátua de ouro maciço do mundosim, ouro maciço!

Templo do Buda de Ouro - Wat Traimit

Templo do Buda de Ouro - Wat Traimit

A história por trás dessa imagem é ainda mais interessante. Especula-se que ela foi construída entre 1238 e 1375, o chamado período Sukhothai, e estava localiza na antiga capital da TailândiaAyutthaya. A imagem ficou por lá até a segunda metade do século XVIII.

Foi então, em 1765, quando a cidade foi sitiada, que a imagem recebeu uma cobertura grossa de gesso e várias demãos de tinta cor de outro. Com isso o valor real da imagem pôde ser disfarçado.
A imagem permaneceu dessa forma por quase dois séculos. Somente quando estava sendo transportada para o templo onde se encontra hoje, uma parte do gesso caiu e revelou a preciosidade que estava escondida.

Bacana né?! Eu fiquei boquiaberto diante dessa imagem.. é muito ouro gente, sério!

Um viajante perdido em Bangkok

Depois de sair do Wat Traimit, era hora de voltar para o meu lado cidade. Como eu falei, eu tinha comprado o day pass para os barcos, então nada melhor do que voltar de barco. O problema é que eu não sabia se existia um pier por perto, já que o pier que eu cheguei estava bem longe.

Fui então ‘tentar‘ perguntar para algumas pessoas se havia algum pier por perto. Resultado: ninguém me entendia…. na verdade umas três pessoas entenderam, mas cada uma me mandou para um lado diferente.

O esperto aqui, ao invés de voltar pela rua principal de Chinatown, decidiu seguir a indicação de uma das pessoas e se meteu em um rua muito estranha. Quanto mais eu andava, menos pessoas eu via… eu estava em um lugar nada turístico. Por ali tinham várias oficinas de moto e a aparência não era nada atrativa. Eu só não cheguei a ficar com medo pois não vi nenhuma pessoa mal encarada. Acho que se fosse em outro lugar do mundo eu já estaria correndo.

Chinatown, Bangkok

Andei, andei, andei e quando finalmente achei um pier… ele não recebia o barco que eu precisava pegar. O rapaz do pier ainda tirou onda com a minha cara quando eu perguntei quanto tempo levava até o próximo pier: ele disse de 5 a 10 minutos, mas 5 se eu fosse correndo, rsrs.

E bora andar mais um tanto. Vou te dize que nessa hora eu estava muito podre, já tinha feito muitas coisas nesse dia, estava suado, de havaianas, com dor no pé e todo mulambento – mas não podia desistir.

Depois de uns 15 minutos caminhando, finalmente cheguei ao pier – o mesmo que eu desci quando cheguei em Chinatown. Mas esse fim de dia não estava fácil, acho que o calor me afetou um pouco.. acredita que peguei o barco para a direção errada?? Carambaaa, me ajuda Buda!

Desci na próxima parada para pegar o barco na direção certa. Simples né? Não, não foi simples. Sei lá o motivo, mas esse pier estava lotadaço. Eu fiquei esperando o barco chegar por uns 40 minutos e não veio nenhum. A fila pra embarcar estava imensa – acho que tinha rolado alguma coisa. O sol já estava descendo e minha água tinha acabado… era o fim.

Desisti de pegar barco, eu não conseguia mais ficar de pé. Peguei um tuk-tuk e fui feliz para o hotel. Caramba, que dia incrível…

Como chegar em Chinatown Bangkok

Bom, como já falei, eu cheguei em Chinatown de barco. Vou dizer que chegar lá é muito mais fácil do que parece, mas mesmo assim eu fiz um mapinha para você entender bem a região.

Chinatown Bangkok Map

Veja que no canto inferior esquerdo está o Pier N5 Lachawon – ou Ratchawong, como está escrito no Google Maps. Enfim, o nome do pier não importa… ninguém vai entender se você falar o nome do pier – diga que quer descer em Chinatown e pronto, é bem mais fácil.

A linha vermelha em frente é apenas para você ver o tanto que tem que andar até chegar no portal de Chinatown. É legal entrar ali e explorar aquela área marcada em amarelo, depois então seguir pela Rua Yaowarat – que é a rua principal, marcada na cor verde.

No fim dessa linha verde você vai encontrar o Wat Traimit – O Templo do Buda de Ouro. Esse percurso até o templo tem um pouco menos de 1 Km.

Por fim eu também marquei no mapa, em uma linha pontilhada, o suposto caminho de volta que eu fiz para chegar no pier (risos).

Caso você não queira ir até Chinatown de barco eu recomendo taxi, tuk-tuk ou moto-taxi – depende da adrenalina que você quer ter no caminho.

Pra você entrar no clima de Chinatown Bangkok

Eu gostei muito de visitar essa região da cidade e não deixaria de fora do roteiro. Preparei um vídeo que vai te fazer viajar um pouco por esse lugar incrível, curte aí!!

E se você está buscando uma boa opção de hospedagem em Bangkok, não deixe de consultar aqui as melhores opções e faça sua reserva com segurança. Não se esqueça que leitores aqui do blog tem 15% de desconto na contratação do Seguro Viagem, você pode pegar seu cupom no post da Europa ou da América do Sulambos são iguais e valem para qualquer viagem internacional.

Se tiver dúvidas, dicas ou quiser compartilhar sua experiência por Chinatown, use e abuse da caixa de comentários

Booking! Faça sua reserva!
Melhor Seguro Viagem InternacionalBooking.com

About The Author

Robson Franzói é um jovem de Curitiba que tenta inspirar outros viajantes a explorarem diferentes lugares do mundo. Decidiu correr atrás dos seus sonhos e hoje vive desse blog, seu projeto mais especial. Apaixonado por fotografia e vídeos, o garoto vive para compartilhar suas experiências e dicas dos lugares que conhece. Suas fotos já estão ficando conhecidas e seus vídeos inspiram muitos viajantes. Aproveite e acompanhe o Instagram e também o Canal Um Viajante.

Related posts

27 Comentários

  1. Lígia

    Adorei seus relatos. Super bem escrito e as fotos são lindas.

    Quero ler logo o restante da sua viagem pra Ásia…rs! Vou pra lá este ano…

    Bj

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Lígia, tudo bom?? Muito obrigado por sua mensagem… fica de olho aqui que vai ter muuuito conteúdo bacana da Ásia Bjoo

      Reply
  2. Kássia

    Boa tarde,
    Adorei seu relato, vou no próximo mês e não tinha ideia de como era, apesar do que você passou, expôs sua vivencia de forma carinhosa, fiquei mais tranquila de viajar, muito obrigada e sucesso.

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Kássia, tudo bom?? Que legal que chegou aqui no blog e gostou da forma que estou contando a viagem.. Fico muito feliz em saber!!

      Se tiver qualquer dúvida é só dar um grito aqui…. Já te desejo uma ótimaaaa viagem!! Vai ser incrível, pode acreditar

      Reply
    1. Robson Franzói

      Opaa… que bom saber Gilson!!! Se precisar de qualquer coisa é só dar um grito aqui!! Grande abraço!!

      Reply
  3. Renata Araujo

    Oi Robson!!!

    Estou fazendo o day by day da minha viagem e você está me ajudando muito, viu?! Me deu um norte! Está tudo muito bem explicadinho!

    Você acha que dá para fazer no mesmo dia:
    Wat Phra Kaew -> demora 1 manhã mesmo para conhecer?
    Rambuttri
    Wat Pho
    WAt Arun
    Flower Market
    Chinatown
    Wat Traimit

    Muito obrigada,

    Renata Araújo.

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Rê, tudo bom? Então, acho que dá tempo sim… as tudo depende do seu ritmo e como vai lidar com o calor hahah… Se ver que não vai conseguir, deixa Chinatown pra outro dia… mas acho que dá sim…

      Espero ter ajudado… Se tiver qualquer outra dúvida é só me dar um grito aqui. Grande abraço!!

      Reply
  4. Fernanda

    Oiee chego em bangkok na mesma hora que vc chegou!! e estou pensando ao invez de andar pelas 2 ruas que vc recomendou ir pra chinatown, pq simplesmente acho que vou amaaaar!!!! Mas queria ver ela de noite tb por conta das luzes!!! Sabe me dizer que horas os barcos param de funcionar?? Sera que vou estar muito morta pra esse passeio assim de cara (obs vou de bali pra tailandia enato eu voo dura 5 hrs so:) )

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Fer…. puts, não lembro que horas param de funcionar. Mas você pode pegar um tuktuk (pra entrar no clima da cidade) ou um taxi (pra economizar).

      Chinatown é um loucuraa!!! Mas a Khao San e a Rambuttri são bem legais também

      Se precisar de qualquer coisa é só dar um grito aqui!! Grande abraço!!

      Reply
  5. Edmar

    Primeiramente, gostaria de agradecer pelo blog, o mais interessante e completo que encontrei depois de muitos dias de pesquisa tentando encontrar um conteúdo legal para ter um “norte”do que fazer na Ásia.
    Obrigado!

    Reply
  6. Patricia

    hahaha, desculpa, não consegui evitar o riso. Adoro seus relatos porque são reais, com imprevistos e improvisos, como toda viagem. Obrigada por compartilhar conosco. Um abraço.

    Reply
  7. Diogo Carvalho

    Oi, Robson… Achei engraçado essa sua visão sobre a Chinatown de Bangkok, porque eu moro aqui há mais de um ano e acho um dos bairros menos interessantes da cidade… Ao contrário do que você fez, de visitá-la pela tarde, ela começa a ficar movimentada mesmo à noite, quando o “night market” começa a tomar forma na rua…

    Como você relatou, durante o dia é só um caos de táxis, tuk tuks e ônibus… E você não acha nada lá que não ache em outras partes da cidade… Acho que só vale mesmo pelo Templo do Buddha de Ouro…

    Ah… e ali do lado tem uma “Little India”, que é bem mais interessante =)

    Reply
  8. Luciana Véras

    Oi Robson, estou adorando ler teu relato de viagem, peguei tuas dicas. Obrigada. Quero fazer na Tailândia Bangkok, Chian Mai e Chian Rai e depois Myanmar e Vietnan. Aqui vc deu toque que esteve lá, vou procurar para ler também. Brigadão.

    Reply
  9. Calíope Oliveira

    Olá Robson. Irei para a Tailândia em fevereiro de 2018 e aos poucos já estou fazendo o roteiro, suas dicas estão me ajudando bastante! Obrigada!

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Calí, tudo bom? Tenho certeza que será uma viagem incrível!! Se precisar de qualquer coisa é só dar um grito aqui!! Grande abraço!!

      Reply
  10. Ana Sousa

    Estou a ler as tuas dicas sobre Bangkok e……caramba!!!!! Parabéns. Estás a fazer um blog mais que super. Estou a pensar ir este ano á Tailândia e já tirei daqui 555555555 dicas excelentes.
    Agora vou continuar lendo até os olhinhos gritarem: “TENHO SONO!!!!”
    Muito obrigada Robson

    Reply
    1. Robson Franzói

      ahhhh que linda!! Obrigado Ana!! Muito bom saber que gosta de ler o blog até altas horas… fico muito feliz que goste do conteúdo. Tenho certeza que vai realizar a viagem dos seus sonhos

      Bjoooosss

      Reply
  11. Renata

    Robson, tudo bem?
    Adorei o post! Estou montando meu day-by-day para a minha viagem em Set 2017 e fiquei com duas dúvidas:
    – Quanto tempo mais ou menos demora a visita?
    – paga algum valor para entrar?

    Obrigada

    Reply
    1. Robson Franzói

      Oi Rê, tudo bem e você? Puxa, mil desculpas pela demora em te responder… cheguei aqui depois da sua viagem. Meus últimos meses foram muito corridos.

      Deu tudo certo por lá, como foi a viagem? Se apaixonou pelo Sudeste Asiático?

      Se precisar de qualquer coisa é só me dar um grito aqui!! Bjsss

      Reply
  12. Aparecida Guilherme Acayaba de Toledo

    Cidinha
    Eu e meu marido vamos para a Tailândia em fevereiro/2018. Decidimos fazer aquilo que vocês jovens fazem (planejar e ir por conta própria). Suas dicas são sensacionais. Super obrigada.
    A tempo: a única diferença da idade é a colocação dos dos números 27 – 72 – mero detalhe….

    Reply
  13. Vladimir

    Oi, Robson!
    Seus relatos estão Fantásticos!
    Estou indo para o Sudeste Asiático no dia 23 e seu Blog está sendo minha grande fonte de informações.
    Viajamos numa mesma vibe!
    Obrigado e Parabéns,
    Vladimir.

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *